Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Catar 2022

- Publicada em 24 de Novembro de 2022 às 20:31

Primeiro jogo do Brasil lota bares em Porto Alegre

Via no Quarto Distrito da Capital foi fechada para receber a torcida em tarde de festa

Via no Quarto Distrito da Capital foi fechada para receber a torcida em tarde de festa


/ISABELLE RIEGER/JC
Bárbara Lima e Isabelle Rieger
Bárbara Lima e Isabelle Rieger
O grande movimento nos bares de Porto Alegre durante o primeiro jogo do Brasil contra a Sérvia na Copa do Mundo do Catar deixou os comerciantes otimistas nesta quinta-feira (24). Com bandeirinhas penduradas, música alta e telões para transmissão, os estabelecimentos juntaram um bom número de público no Quarto Distrito, Orla do Guaíba e Cidade Baixa. Em alguns lugares, como na Orla, a multidão verde e amarela tomou conta do espaço e superou as expectativas nos food trucks. Já no Cais Embarcadero, marcas aproveitaram, ainda, para realizar ativações e engajar os torcedores. 
O proprietário do Fuga Bar - situado no Cais, na zona central da cidade - Gabriel Risso disse que, com o jogo do Brasil, o número aproximado de pessoas no local foi de 2 mil. Ele também calcula que o faturamento possa triplicar com a ação do telão. "E esse é só o primeiro jogo do Brasil. Foi mais do que poderíamos imaginar", comentou. Na praça central do Cais, um quiosque da Coca-Cola e outro da Brahma geraram filas de torcedores que queriam uma bebida gelada para se refrescar do calor. "Futebol e Chopp combinam, né?", brincou o empresário Carlos Duarte, que foi ao Cais para curtir a partida junto com os amigos. "Achei uma ótima iniciativa", complementou.
A administradora Tais Frazão, colaboradora da Coca-Cola, considerou que durante o jogo o movimento foi muito melhor do que o esperado, mesmo sendo ponto facultativo em muitas empresas. "As vendas estão muito boas. Não tem lugar para sentar mais nessa parte do Cais. Esperava que, pelo calor e por ser dia de semana, não tivesse tanta gente. Nós vamos ficar aqui até o Brasil ser campeão", destacou. 
No Quarto Distrito, o clima de Copa tomou conta da rua logo cedo, às 15h, e fechou a área antes do jogo, com bandeirinhas penduradas nos edifícios, chute à gol e brincadeiras. A iniciativa é comum no Canto Bar, que realiza eventos assim ao menos uma vez por mês. Apesar disso, o sócio Guilherme Santos enfatizou que a Copa é diferente. "É um carnaval fora de época. Esperamos duplicar o público habitual e com isso também dobrar nosso faturamento", ponderou. Além disso, na rua outras marcas apoiadoras também aproveitaram a festa para expor seus produtos, como a Espirito Santo e Lupi.
Já na Cidade Baixa, o público se dissipou entre os diversos bares que ofereciam o jogo televisionado. Apesar disso, os tradicionais estabelecimentos da República, como o Pinguim, o Speed Lanches e o Porto Bar, concentraram torcedores que vibravam com os dois gols feitos por Richarlison. "Esse movimento geralmente não tem, mas esperamos mais público nos próximos jogos", refletiu o comerciante Jean Silva, do Speed Lanches. Ao circular pelo restante do bairro, as cenas de pessoas sentadas a mesas nas calçadas se repetiram, embora com um número menor. No bar Dharma, por exemplo, os torcedores aplaudiram assim que o árbitro encerrou a partida, confirmando a estreia positiva da seleção nacional da Copa.
E a movimentação intensa na Orla do Guaíba, onde foi instalada a Arena do Torcedor Brahma, foi boa também para o vendedor João Renato Pires que comercializou bandeiras e camisetas do Brasil. "Vendi umas boas dezenas hoje. Com os gols, o clima fica ainda melhor. Sei que vou vender ainda mais nos próximos dias", contou. Para o pipoqueiro Adair Monteiro, esse foi um dia atípico. "Pessoal trouxe as crianças para curtir o jogo, aí já viu, vendi demais. Agora é esperar os próximos jogos, né?", entusiasmou-se. Na mesma onda, a caixa do food truck da Brahma na Orla, Gabriela Santos, disse que não estava dando conta da demanda. "Não consigo parar um segundo, mas isso é bom demais, né?", empolgou-se. 
 

Marcas aproveitam para realizar ativações e engajar os torcedores no clima do Mundial

Além dos bares lotados e do aumento no faturamento dos estabelecimentos, as marcas patrocinadoras da Copa, como a Operadora Claro, também aproveitaram a paixão dos brasileiros pelo futebol e a vitória do Brasil para engajar os torcedores com ações de publicidade.
No Cais Embarcadero, a operadora disponibilizou uma plataforma de gravação de vídeo em 360 graus. Assim, quem quisesse poderia registrar esse momento histórico de uma maneira lúdica. A estudante Ana Torres disse que a ação "aproxima a marca dos clientes" e que deixa o momento da Copa mais "divertido."
Segundo Aline Bianchin, publicitária da Claro, a intenção da ativação era realmente essa. "Aqui é Brasil, é para animar a galera mesmo! Também estamos pintando o rosto do pessoal com as cores verde e amarela", afirmou.
As iniciativas de disponibilizar os telões para a transmissão dos jogos do Mundial têm agradado os torcedores. A estudante Rafaella Camelo, de 19 anos, avaliou como positiva o evento na Orla. "Foi muito bom. Teve segurança e organização. Com a vitória, eu vou é comprar uma camisa do Brasil de novo", finalizou.
O engenheiro Lucas Vasconcellos, que foi com o amigo Marcelo Oliveira curtir a partida contra a Sérvia no Cais Embarcadero, acertou em cheio o placar. "Vai ser dois a zero", emplacou. E o amigo Marcelo Oliveiro complementou, dizendo que a iniciativa estimula tanto o comércio quanto a convivência entre os porto-alegrenses: "Isso aqui está muito bom. Porto Alegre tem que aproveitar mais o Cais. É Copa, tá todo mundo muito animado. Estamos aproveitando bastante", observou com entusiasmo o torcedor.
 
Conteúdo Publicitário
Leia também
Comentários CORRIGIR TEXTO