Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Economia

- Publicada em 27 de Julho de 2022 às 00:35

Lucro líquido ajustado do Carrefour Brasil é de R$ 600 milhões

Ebitda Ajustado ficou em R$ 1,7 bilhão, alta de 24,5%

Ebitda Ajustado ficou em R$ 1,7 bilhão, alta de 24,5%


CARREFOUR/DIVULGAÇÃO/JC
O Grupo Carrefour Brasil apresentou lucro líquido ajustado ao controlador de R$ 600 milhões, alta de 1,2% ante o apresentado no mesmo período de 2021. A empresa pontua que, sem o Grupo Big - que teve a aquisição concluída em junho -, o lucro líquido ajustado teria sido de R$ 631 milhões, 6,5% a mais que o apresentado um ano antes.

O Grupo Carrefour Brasil apresentou lucro líquido ajustado ao controlador de R$ 600 milhões, alta de 1,2% ante o apresentado no mesmo período de 2021. A empresa pontua que, sem o Grupo Big - que teve a aquisição concluída em junho -, o lucro líquido ajustado teria sido de R$ 631 milhões, 6,5% a mais que o apresentado um ano antes.

Já o Ebitda Ajustado ficou em R$ 1,7 bilhão, alta de 24,5%. As vendas líquidas foram de R$ 24 bilhões, com alta de 35,9%. A margem bruta consolidada ficou em 19%, 1,4 ponto porcentual mais baixa do que a de um ano atrás. Segundo o CFO da companhia, David Murciano, esse encolhimento se relaciona à inflação do período, que o grupo absorveu. No Atacadão, a margem ficou em 14,1%, com queda de 0,8 p.p. A do Carrefour Varejo foi de 23,3%, queda de 1,4 p.p.

Já a margem Ebitda consolidada ficou em 7,1%, 0,7 ponto percentual mais baixa do que a apresentada um ano antes.

 

Microsoft tem alta anual de 2% no lucro

A Microsoft registrou lucro de US$ 16,7 bilhões no quarto trimestre fiscal de 2022, como informou nesta terça-feira, 26, e receita de US$ 51,9 bilhões. Ajustado por ação, o lucro ficou em US$ 2,23, abaixo a expectativa de US$ 2,29 feita por analistas do FactSet. Diante do resultado, a ação da companhia caía 0,83%, às 17h37 (de Brasília), no after hours em Nova York.

Em comparação a igual período do ano fiscal de 2021, o lucro líquido cresceu 2% e a receita, 12%.

Em comunicado aos investidores, a Microsoft afirma que houve impacto por condições macroeconômicas e outros itens não previstos que constavam no forward guidance divulgado no mês de abril. São eles: a mudança de câmbio não favorável, a continuação das paralisações de produção na China, redução com gastos de publicidade e efeito negativo sobre o LinkedIn e a redução de operações na Rússia, diante do andamento da guerra na Ucrânia.

Como destaques, a gigante da tecnologia aponta o crescimento de 26% na receita do Linkedin, de 9% na receita de serviços e produtos comerciais e para consumidor e de 19% nos produtos Dynamics.

Na nota, o CEO Satya Nadella diz ver oportunidade real para apoiar cada indústria no uso de tecnologia digital. Já a vice-presidente Amy Hood afirma que foi observada forte demanda no trimestre mais recente, com maior compromisso de seus clientes em relação às plataformas de nuvens.

Em todo o ano fiscal de 2022, a receita da empresa foi de US$ 198,3 bilhões, com alta anual de 18%, e lucro líquido de US$ 72,7 bilhões, com aumento anual de 19%.

3M apresenta dado trimestral misto e anuncia cisão

A 3M informou seu resultado trimestral com resultados mistos, após o anúncio da cisão de seus negócios de saúde. A empresa americana registrou lucro líquido de US$ 78 milhões no segundo trimestre, ou US$ 0,14 por ação, em comparação com US$ 1,5 bilhão, ou US$ 2,59 por ação, no mesmo período do ano passado.

A 3M comunicou que vai desmembrar seus negócios de saúde para criar duas empresas públicas e perseguir seus planos de crescimento. A nova 3M será uma empresa global de ciência de materiais com uma variedade de mercados industriais e de consumo, enquanto a empresa de saúde se concentrará em tratamento médicos, TI de saúde, higiene bucal e filtragem biofarmacêutica.

O balanço da 3M acusou uma cobrança antes de impostos de US$ 1,2 bilhão relacionada à resolução de litígios envolvendo a Combat Arms Earplugs. Em uma base ajustada, a 3M divulgou lucro por ação de US$ 2,48, abaixo dos US$ 2,75 do ano anterior, enquanto analistas monitorados pela FactSet esperavam US$ 2,65 por ação.

"Olhando o futuro, atualizamos nossas expectativas ajustadas para o ano inteiro em grande parte devido à força do dólar americano e ao ambiente macroeconômico incerto", disse o presidente executivo, Mike Roman, em comunicado. "Continuamos focados em inovar para os clientes, impulsionar melhorias operacionais e avançar em nossa gestão ambiental, enquanto posicionamos a 3M para o futuro por meio de nosso plano de desmembrar nosso negócio de Saúde e resolver litígios de armas de combate de maneira eficiente e equitativa", complementou.

As vendas trimestrais caíram para US$ 8,70 bilhões, de US$ 8,95 bilhões um ano antes, e refletiram um impacto negativo das taxas de câmbio de 4 pontos porcentuais. O consenso da FactSet era de US$ 8,57 bilhões em vendas.

A empresa cortou sua previsão e agora espera queda de 0,5% a 2,5% nas vendas deste ano, enquanto sua expectativa anterior era de crescimento de 1% a 4%. Além disso, a empresa agora projeta ganho por ação ajustado de US$ 10,30 a US$ 10,80 para todo o ano, em comparação com uma previsão anterior de US$ 10,75 a US$ 11,25. 

McDonald's registra resultado abaixo do esperado no 2º trimestre

O McDonald's registrou lucro líquido de US$ 1,188 bilhão no segundo trimestre de 2022, ou US$ 1,60 por ação - em termos ajustados, o lucro por ação ficou em US$ 2,55. O resultado veio abaixo da previsão de analistas consultados pela FactSet, que esperavam US$ 2,47 por ação, e representou uma desaceleração de 46% no lucro em relação ao mesmo período do ano passado. Desta forma, às 8h35 (de Brasília), a ação da empresa recuava 0,14% no pré-mercado das bolsas de Nova York.

A receita da gigante do ramo alimentício foi de US$ 5,718 bilhões, 3% a menos na comparação anual e um pouco abaixo dos US$ 5,800 bilhões esperados. As vendas globais do McDonald's, no entanto, cresceram 9,7% no segundo trimestre em relação ao período de abril a junho de 2021.

"Com foco em nossos clientes e equipe, possibilitada por uma capacidade digital em rápido crescimento, entregamos um crescimento de vendas global comparável de quase 10%. No entanto, o ambiente operacional em todo o cenário competitivo continua desafiador. Enquanto estamos planejando uma ampla variedade de cenários, estou confiante de que nossos planos e pessoas posicionam o McDonald's para enfrentar esse ambiente melhor do que outros", disse o presidente e CEO da companhia, Chris Kempczinski.

Conteúdo Publicitário
Leia também
Comentários CORRIGIR TEXTO