Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Cultura

- Publicada em 26 de Julho de 2022 às 19:09

Jota Quest promove viagem sensorial e futurista em apresentações na Capital

Jota Quest faz três shows no Auditório Araújo Vianna neste final de semana

Jota Quest faz três shows no Auditório Araújo Vianna neste final de semana


/PERFEXX ASSESSORIA/DIVULGAÇÃO/JC
Adriana Lampert
Em celebração a seus 25 anos de história, a banda de pop rock Jota Quest desembarca em Porto Alegre para realizar três shows no Araújo Vianna (Avenida Osvaldo Aranha, 685), com datas na sexta, sábado (ambas às 21h) e domingo (às 20h).

Em celebração a seus 25 anos de história, a banda de pop rock Jota Quest desembarca em Porto Alegre para realizar três shows no Araújo Vianna (Avenida Osvaldo Aranha, 685), com datas na sexta, sábado (ambas às 21h) e domingo (às 20h).

Os ingressos para o primeiro dia já estão esgotados. Entradas para os shows de sábado e domingo estão à venda no Sympla, na Loja Planeta Surf do Bourbon Wallig e no local do show, com pagamento somente em dinheiro. Os valores vão de R$ 110,00 até R$ 440,00.

Denominada Jota 25 - De Volta ao Novo, a turnê propõe aos fãs uma "viagem no tempo" pela trajetória musical do grupo, reativando memórias e emoções, a partir de experiência audiovisual sensorial e futurista. No palco, a banda irá executar 25 canções que fizeram sucesso nas últimas décadas, desde faixas do primeiro álbum, como As Dores do Mundo, até as mais recentes, como A voz do coração e Imprevisível, além da recém lançada Te ver superar. Estas últimas integram o 10° álbum de estúdio do grupo, em fase de finalização, e com previsão para ser lançado ainda este ano, com canções que instigam o olhar para "o universo interior, de forma a refletir na nossa vida exterior".

Com a mesma formação desde sua criação em meados dos anos 1990, os mineiros Rogério Flausino (vocal e violão), Marco Túlio Lara (guitarra e vocal), PJ (baixo), Paulinho Fonseca (bateria) e Márcio Buzelin (teclados) ainda prometem um momento "livre" onde devem tocar "alguma música eleita na hora e que tenha a ver com o lugar (do show)", comenta o tecladista Buzelin.

"Esse repertório é exatamente o que catalisa a história de nós cinco com o público. É como se fosse a trilha sonora de cada fase, cada momento", reforça. "Resgatamos desde nosso início - a gênesis musical da banda, onde tudo era só um sonho - até hoje, mais de 25 anos depois, e novamente em Porto Alegre, onde tivemos o nosso primeiro contato de sucesso com o público fora de Belo Horizonte, nossa cidade natal."

Ele destaca que esta é uma das "inúmeras" boas memórias do grupo em suas passagens pela Capital gaúcha. "Tocamos no Bar Opinião em nossa primeira vez no Rio Grande do Sul. Foi incrível e muito marcante: nos emocionamos muito, pois não sabíamos que estávamos tão bem longe de Minas Gerais. Foi uma surpresa linda."

Outra lembrança marcante, segundo ele, tem a ver com a gravação do DVD Até Onde vai, realizada no Anfiteatro Pôr do Sol. "No dia da gravação, aconteceu um ciclone que derrubou todo o nosso cenário. Insistimos e conseguimos fazer no dia seguinte. Este DVD é muito bonito e foi muito suado de sair. Toda mídia gaúcha sempre nos ajudou muito e apoiou bastante. Temos grandes e verdadeiros amigos em Porto Alegre", reforça o tecladista.

O vocalista Rogério Flausino, por sua vez, sublinha a importância da comemoração musical e artística deste final de semana. "Mais que celebrar os 25 anos do nosso primeiro álbum, queremos celebrar a vida. Tantas coisas já aconteceram na nossa caminhada e continuamos por aqui, juntos, fortes e unidos."

Antes de subir no palco do Araújo Vianna neste final de semana, a atual turnê da Jota Quest passou por São Paulo e Rio de Janeiro. "Ainda iremos pra Brasília, Curitiba, Belo Horizonte, Vitória, Fortaleza, Belém e vários outros lugares", afirma o tecladista. "E, quem sabe, com essa repercussão boa que está gerando, por termos que abrir mais uma data no Araujo Vianna (domingo), possamos fazer a segunda rodada em 2023 já com um upgrade e mais novidades", avalia.

Sobre as mudanças e evoluções da banda nestes 25 anos, Buzelin afirma que "assim como um ser humano, um indivíduo ou uma sociedade tende a crescer, amadurecer e aprender, ressignificando vários pontos da história". "Acho realmente que o Jota Quest, hoje, está na sua melhor fase, pois estamos muito ativos no quesito criativo. Estamos maduros como artistas e com muita experiência e vontade de crescer mais em todos os sentidos", anima-se.

O tecladista explica que, por conta deste amadurecimento, esta é a primeira vez que o conjunto concordou em inserir uma equipe para auxiliar na criação do conceito, repertório, identidade visual e marketing dos shows, além de contribuir com a direção geral. "Entramos de cabeça, apesar do desconforto em entregar nosso filho para outro ajudar a cuidar", ri o artista.

Buzelin observa que o resultado foi além do esperado, por conta da "qualidade profissional e pessoal das pessoas envolvidas, dos grupos criativos, o espírito de cooperação" e da vontade de aprender e de superar o já conquistado, por parte de todos os integrantes da Jota Quest. "Isso tudo foi aplicado em uma tecnologia, que resultou nesse show. A ideia é mostrar que a química que existe entre a banda, tudo que está em torno dela e o público, gera uma explosão potente… Fica difícil falar sobre, mas creio que de todas as nossas turnês, essa é a mais bem preparada, em 360 graus."

"Esta série de shows será seguramente um passo à frente nos espetáculos da banda", afirma o diretor geral do espetáculo, Fábio de Lucena. "Unindo criatividade e tecnologia estamos buscando criar uma experiência audiovisual realmente inédita que, esperamos, de coração, vai estar à altura de todo amor destes cinco caras pela banda e de toda a gratidão deles por seus fãs.". 

Tudo isso, é claro, em favor da sinergia entre músicos e fãs, do palco para a plateia e vice-versa. "Tudo é energia quando estamos os cinco em cima do palco, e com o público ali presente, conosco. Começa a troca e a ebulição acontece", revela Buzelin.

Com direção criativa de Rafael Conde e roteiros de Eduardo Rios, o novo show terá produção audiovisual do Studio Curva (SP) e cenários de Zé Carratu. A direção musical será do próprio grupo, em parceria com o músico e produtor Renato Galozzi. Dividido em três atos - sólido, líquido e gasoso - em referência aos estados físicos da matéria, o espetáculo promete ser uma experiência "explosiva" que, segundo o material de divulgação da banda, "certamente irá marcar o início de um novo ciclo artístico" da Jota Quest.

 

Conteúdo Publicitário
Leia também
Comentários CORRIGIR TEXTO