Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Cultura

- Publicada em 30 de Junho de 2022 às 16:13

Maneva traz para Porto Alegre turnê do disco 'Mundo novo'

Embalados pelo reggae, integrantes do grupo se apresentam neste sábado, às 23h30min, no Bar Opinião

Embalados pelo reggae, integrantes do grupo se apresentam neste sábado, às 23h30min, no Bar Opinião


PAM MARTINS/DIVULGAÇÃO/JC
Lara Moeller Nunes
Com o objetivo de propor uma reflexão coletiva sobre tudo aquilo que verdadeiramente importa - passados tempos tão sombrios e incertos -, a banda paulista de reggae Maneva, formada por Tales de Polli (vocal), Felipe Sousa (guitarra), Fernando Gato (baixo), Fabinho Araújo (bateria) e Diego Andrade (percussão), lançou no final do mês de maio o disco "Mundo novo", gravado ao vivo. O álbum, que conta com dez faixas inéditas e autorais, é o 13º produzido pelo grupo. Agora, para comemorar essa nova fase, eles saem pelo Brasil em turnê com um show homônimo.
Com o objetivo de propor uma reflexão coletiva sobre tudo aquilo que verdadeiramente importa - passados tempos tão sombrios e incertos -, a banda paulista de reggae Maneva, formada por Tales de Polli (vocal), Felipe Sousa (guitarra), Fernando Gato (baixo), Fabinho Araújo (bateria) e Diego Andrade (percussão), lançou no final do mês de maio o disco "Mundo novo", gravado ao vivo. O álbum, que conta com dez faixas inéditas e autorais, é o 13º produzido pelo grupo. Agora, para comemorar essa nova fase, eles saem pelo Brasil em turnê com um show homônimo.
Em Porto Alegre, a apresentação do trabalho acontece neste sábado (2), às 23h30min, no Bar Opinião (Rua José do Patrocínio, 834). Os ingressos estão disponíveis para compra na plataforma Sympla por valores a partir de R$ 95,00.
Os integrantes definem o novo disco como um divisor de águas da carreira que, em 2022, completa 17 anos. Com produção musical da Head Media, as composições - que de praxe já imprimiam a alma dos músicos - passaram a ganhar um olhar diferente e inovador, unindo a essência característica da banda com novos elementos como os beats eletrônicos. “São poesias transformadas em música com muito sentimento e reflexão. É uma sonoridade nova, fruto de uma parceria inspiradora e que surpreende pelos detalhes”, revela Diego Andrade.
Com canções escritas durante o período de isolamento (e outras fora dele), o disco traz um registro genuíno de cada um dos artistas, incorporando ao repertório os anseios individuais, os sonhos, os desejos profissionais e mensagens de alerta "diante à nova era, que se aproxima com o fim da pandemia de Covid-19". A faixa de abertura, que leva o mesmo nome do projeto, chama a atenção, por exemplo, sobre a necessidade da coletividade nos dias de hoje. Os versos dizem: “Consciência coletiva para o Mundo Novo! Que é para viver paz, que é para vibrar paz”.
Já em "Porta do teu prédio", eles reforçam a importância de valorizarmos os pequenos detalhes da vida, pois tudo pode mudar em instantes. "Respostas" segue pela mesma linha, reiterando a necessidade de vivermos o hoje intensamente sem se prender demais no passado ou se preocupar excessivamente com o futuro. A letra diz: “Sigo o horizonte sem ligar muito pro ontem. Sem ter linha de chegada. A vida não é corrida, ela é pra ser vivida. Muito amor na caminhada”. Composições como "Outro alguém, Tão simples, Promete, Vida eu gosto de você, Cores do universo, Sereia e Olha o sol" também integram o conjunto da obra.
Os integrantes do Maneva contam que a gravação do álbum aconteceu durante um show no Fabriketa, em São Paulo, tornando o momento "ainda mais especial". “Para o artista, estar com o público faz total diferença. Existe algo mágico, uma troca de energia, de olhares. É gostoso receber o afeto, o carinho de cada um deles”, diz Tales de Polli. "Após três anos longe dos palcos e dos nossos fãs, esse era o momento de celebrar e registrar um feito tão único e especial. Vai ficar guardado para sempre na história do Maneva", emenda o vocalista do grupo.
Para o repertório da turnê, os músicos, além de interpretar as faixas de "Mundo novo", propõem ainda uma longa e divertida viagem pela própria trajetória da banda, revisitando canções de sucesso que, com o passar dos anos, transformaram-se em temas de vida. Entre os clássicos que não podem ficar de fora, o guitarrista Felipe Souza cita "Seja para mim, Saudades do tempo, Corre pro meu mar, Daquele jeito e Pisando descalço".
De Polli diz, ainda, que fazer a seleção da set list foi um trabalho delicado e desafiador, pois, para eles, não existem canções mais especiais que outras. “Particularmente, gostamos de todas. Cada uma delas fez parte da nossa história, foi e é importante, seja pela sonoridade, pelo papo ou pelas lembranças. Não conseguimos definir apenas uma como favorita, mas podemos afirmar que esse repertório da nova turnê é o melhor.”
As expectativas dos músicos para a performance na Capital gaúcha estão grandes. Segundo o vocalista do grupo, Porto Alegre é "uma terra" que "amam muito" e que está recheada de um público extremamente fiel. “Ao longo da carreira, já fizemos shows históricos por todo o Rio Grande do Sul, e estar de volta ao Estado nos deixa absolutamente felizes", comenta De Polli. "Queremos a casa cheia para a festa ser boa de verdade! No palco, esperem o melhor de todos nós! Bora pro reggae, pae!”.
Conteúdo Publicitário
Leia também
Comentários CORRIGIR TEXTO