Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

AGRONEGÓCIO

- Publicada em 15 de Setembro de 2023 às 16:38

Exportações do agronegócio batem recorde em agosto, com receita de US$ 15,63 bilhões

A receita com embarques foi 6,6% superior na comparação com igual mês do ano passado

A receita com embarques foi 6,6% superior na comparação com igual mês do ano passado


Rodrigo de Aguiar/Portos RS/Divulgação jc
As exportações brasileiras de produtos agropecuários bateram recorde em agosto, gerando receita de US$ 15,63 bilhões, o maior valor registrado para o mês, informou o Ministério da Agricultura, em nota. A receita com embarques foi 6,6% superior na comparação com igual mês do ano passado. As exportações do agro corresponderam a 50,4% do comercializado pelo Brasil no mês, segundo a pasta.De acordo com análise da Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do ministério, o desempenho de agosto deve-se ao aumento do volume exportado, em virtude da safra recorde de grãos colhida em 2022/23, e da redução dos preços internacionais dos alimentos.Segundo a secretaria, milho, soja em grão, farelo de soja, açúcar e carne de frango in natura foram destaque nas exportações em agosto.O milho bateu recorde mensal da série histórica, iniciada em 1997, em valor e quantidade, com 9,33 milhões de toneladas exportadas (+25,3% em um ano) e receita de US$ 2,21 bilhões.A China respondeu por um quarto das exportações do cereal. As exportações de soja atingiram a marca histórica de US$ 4,19 bilhões (alta de 12,3% ante agosto de 2022) e de 8,39 milhões de toneladas (+41,1%). A China, como o principal destino deste produto, ampliou a participação de US$ 2,72 bilhões para US$ 3,15 bilhões em um ano.As vendas externas de farelo de soja somaram US$ 1,19 bilhão no último mês, com o recorde de 2,41 milhões de toneladas exportadas.A União Europeia continua como principal importadora do farelo de soja brasileiro com aquisições de US$ 504,29 milhões, o equivalente a 1 milhão de toneladas.De carne de frango in natura, o Brasil exportou 425 milhões de toneladas (+3,3%) e receita de US$ 780 milhões. O Brasil também comercializou o recorde de 3,63 milhões de toneladas de açúcar para o exterior (+23%), com US$ 1,78 bilhão (+48,7%). 
As exportações brasileiras de produtos agropecuários bateram recorde em agosto, gerando receita de US$ 15,63 bilhões, o maior valor registrado para o mês, informou o Ministério da Agricultura, em nota. A receita com embarques foi 6,6% superior na comparação com igual mês do ano passado. As exportações do agro corresponderam a 50,4% do comercializado pelo Brasil no mês, segundo a pasta.

De acordo com análise da Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do ministério, o desempenho de agosto deve-se ao aumento do volume exportado, em virtude da safra recorde de grãos colhida em 2022/23, e da redução dos preços internacionais dos alimentos.

Segundo a secretaria, milho, soja em grão, farelo de soja, açúcar e carne de frango in natura foram destaque nas exportações em agosto.

O milho bateu recorde mensal da série histórica, iniciada em 1997, em valor e quantidade, com 9,33 milhões de toneladas exportadas (+25,3% em um ano) e receita de US$ 2,21 bilhões.

A China respondeu por um quarto das exportações do cereal. As exportações de soja atingiram a marca histórica de US$ 4,19 bilhões (alta de 12,3% ante agosto de 2022) e de 8,39 milhões de toneladas (+41,1%). A China, como o principal destino deste produto, ampliou a participação de US$ 2,72 bilhões para US$ 3,15 bilhões em um ano.

As vendas externas de farelo de soja somaram US$ 1,19 bilhão no último mês, com o recorde de 2,41 milhões de toneladas exportadas.

A União Europeia continua como principal importadora do farelo de soja brasileiro com aquisições de US$ 504,29 milhões, o equivalente a 1 milhão de toneladas.

De carne de frango in natura, o Brasil exportou 425 milhões de toneladas (+3,3%) e receita de US$ 780 milhões. O Brasil também comercializou o recorde de 3,63 milhões de toneladas de açúcar para o exterior (+23%), com US$ 1,78 bilhão (+48,7%). 
LEIA MAIS: Safra agrícola alcançou valor de produção recorde de R$ 830,1 bilhões em 2022

Importações e saldo do mês

Em contrapartida, a importação de produtos agropecuários recuou 13% em agosto deste ano ante agosto de 2022, com desembolso de US$ 1,464 bilhão.

O saldo da balança comercial do agro ficou positivo em US$ 14,166 bilhões ante US$ 12,977 bilhões reportados em agosto de 2022.

Acumulado

De janeiro e agosto deste ano, as exportações do agronegócio brasileiro somaram US$ 112,68 bilhões, alta de 4,2% em relação a igual período do ano passado.

"O incremento se deve a expansão da quantidade exportada, mesmo com recuo de 5,2% no índice de preços. As vendas de soja em grãos, açúcar e milho foram os produtos que mais contribuíram para o desempenho favorável no acumulado do ano", destacou o ministério.

As importações de produtos agropecuárias recuaram 1% na mesma base comparativa, a US$ 11,174 bilhões.

O saldo da balança comercial do agronegócio no acumulado do ano até agosto é positivo em US$ 101,507 bilhões, em comparação com US$ 96,878 bilhões registrados de janeiro a agosto do ano passado.