Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Política

- Publicada em 10 de Março de 2022 às 03:00

União Brasil diz em horário na TV que terá candidato

A propaganda de TV do União Brasil, que vai ao ar, nesta quinta-feira à noite, afirma que o partido terá candidato próprio à presidência da República, embora não diga quem será. Um filme de 30 segundos, a que o Painel, da Folha de S.Paulo, teve acesso, também aproveita para introduzir à população o novo partido, que surgiu da junção do DEM com o PSL. A legenda se apresenta como liberal.
A propaganda de TV do União Brasil, que vai ao ar, nesta quinta-feira à noite, afirma que o partido terá candidato próprio à presidência da República, embora não diga quem será. Um filme de 30 segundos, a que o Painel, da Folha de S.Paulo, teve acesso, também aproveita para introduzir à população o novo partido, que surgiu da junção do DEM com o PSL. A legenda se apresenta como liberal.
"Liberdade para viver, pensar, sonhar, empreender, amar. Liberdade para apresentar ao Brasil um novo caminho. Onde a democracia será inegociável, a liberdade econômica, uma realidade, e a justiça social, um compromisso", diz a peça, fazendo também uma crítica indireta a declarações de cunho autoritário do presidente Jair Bolsonaro (PL).
O presidente elegeu-se em 2018 pelo antigo PSL, um dos formadores da nova sigla, mas rompeu com o partido no primeiro ano de mandato.
"O maior partido do Brasil terá candidatura própria à Presidência da República", diz a inserção, produzida pelo publicitário Chico Mendes. São mostradas figuras de destaque da nova legenda, como o ex-prefeito de Salvador ACM Neto, o deputado federal Luciano Bivar (PE), o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, e a senadora Soraya Thronicke (MS).
O União Brasil não tem um nome natural para ser seu candidato ao Planalto. Bivar, presidente do partido, é citado como uma possibilidade, e já houve conversas para filiar Sergio Moro (Podemos), que esfriaram. O partido também manteve diálogo com MDB e PSDB para formar uma federação.
Conteúdo Publicitário
Leia também
Comentários CORRIGIR TEXTO