Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Política

- Publicada em 24 de Janeiro de 2022 às 17:11

Nome de Paula Mascarenhas empolga lideranças tucanas na corrida ao governo gaúcho

Paula fala com cautela sobre eventual renúncia, mas não descarta disputa ao governo do RS

Paula fala com cautela sobre eventual renúncia, mas não descarta disputa ao governo do RS


Michel Corvelho/Prefeitura de Pelotas/JC
Marcus Meneghetti
Nas eleições deste ano, o mais recente nome cogitado para concorrer ao governo do Estado pelo PSDB é o da prefeita de Pelotas, Paula Mascarenhas. A indicação dela como possível candidata, oficializada por 10 diretórios municipais da Metade Sul, repercutiu entre as lideranças tucanas do Rio Grande do Sul. Líderes importantes elogiaram a prefeita de Pelotas.
Nas eleições deste ano, o mais recente nome cogitado para concorrer ao governo do Estado pelo PSDB é o da prefeita de Pelotas, Paula Mascarenhas. A indicação dela como possível candidata, oficializada por 10 diretórios municipais da Metade Sul, repercutiu entre as lideranças tucanas do Rio Grande do Sul. Líderes importantes elogiaram a prefeita de Pelotas.
Conforme o presidente estadual da legenda, deputado federal Lucas Redecker, dois nomes foram indicados oficialmente como possíveis sucessores do governador Eduardo Leite (PSDB) - que tem dito que não concorrerá à reeleição. O vice-governador e secretário estadual de Segurança Pública, Delegado Ranolfo Vieira Júnior, ao se filiar ao PSDB no ano passado, colocou o seu nome à disposição do partido. Na semana passada, os diretórios da região Sul, indicaram Paula Mascarenhas.
Ex-vice-prefeita de Pelotas durante a gestão de Leite, Paula é a sucessora dele na prefeitura daquela cidade. Na eleição de 2020, ela se reelegeu no segundo turno com 68,7% dos votos. Em nota, Paula foi cautelosa em relação a uma possível renúncia à prefeitura para concorrer ao Piratini, mas não descartou a possibilidade. "Claro que essa perspectiva me entusiasma, mas não é o meu foco. Não estimulei esse movimento (dos diretórios da Metade Sul) em torno do meu nome até porque sei que uma renúncia é algo muito duro. Nunca trabalhei com essa possibilidade. Sou feliz como prefeita de Pelotas. E considero difícil que o quadro se defina até o fim de março, quando seria o prazo fatal para mim. Não fecho a porta, no entanto, porque a responsabilidade em relação ao futuro do Estado é grande e é de todos nós, especialmente do governador e de seus aliados", expressou.
"Paula Mascarenhas é um nome muito competitivo. Tem qualidade e competência comprovadas de suceder um projeto de sucesso, como foi o implantado pelo governador Eduardo Leite quando era prefeito de Pelotas. Portanto, tem plenas condições de fazer o mesmo no Estado do Rio Grande do Sul", projetou o deputado estadual Mateus Wesp, líder da bancada tucana na Assembleia Legislativa.
Ele acrescentou que Paula pode agregar alianças em torno da candidatura tucana. "É uma mulher de fibra e coragem. Tem o meu apoio e respeito. Com certeza, é um nome que, no cenário que está aí, pode modificar as possibilidades de articulações e coligações, se tornando uma candidata muito competitiva."
O prefeito de Santa Maria, Jorge Pozzobom, também a elogiou. "A Paula é uma excelente indicação. Uma prefeita que é um exemplo para nós." Para Pozzobom, "a decisão (sobre o candidato) será tomada internamente com o nosso diretório estadual. Não tenho dúvida que vamos fazer esse debate dentro das instâncias partidárias e com o governador. O PSDB é o único partido que realizou uma prévia nacional, mostrando que é um partido democrático, em que se debate".
O vice-governador manifestou, através da sua assessoria, que não compete a ele falar sobre a possível pré-candidatura da prefeita Paula Mascarenhas.
Além de Paula e Ranolfo, outros nomes também são cogitados para representar os tucanos no pleito deste ano - como por exemplo, a prefeita de Novo Hamburgo, Fátima Daudt. Entretanto, segundo Redecker, nem a prefeita, nem o diretório da cidade oficializaram a indicação.
Assim como Paula, Fátima é prefeita reeleita na sua cidade. Em nota, a prefeita de Novo Hamburgo agradeceu aos incentivos para colocar seu nome como possível candidata ao Palácio Piratini, mas disse que está focada na gestão da cidade. Entretanto, deixou claro que "o caminho para 2022 ainda não está definido". "O que posso dizer é que, independentemente de onde eu estiver, vou seguir contribuindo com a minha cidade, com o Rio Grande do Sul e com o País", afirmou.
Quando à forma como o candidato tucano será escolhido, ela defendeu um debate mais profundo: "acredito que o PSDB precisa debater com maior profundidade a sucessão do governo para encontrar o melhor caminho, ouvindo uma esfera ampliada de suas lideranças estaduais".
Conteúdo Publicitário
Leia também
Comentários CORRIGIR TEXTO