Porto Alegre, quinta-feira, 14 de outubro de 2021.
Porto Alegre,
quinta-feira, 14 de outubro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

STF

- Publicada em 14/10/2021 às 12h24min.

STF determina retorno de Roberto Jefferson à prisão

O ex-deputado foi preso preventivamente, por decisão do STF, em agosto deste ano

O ex-deputado foi preso preventivamente, por decisão do STF, em agosto deste ano


PTB/DIVULGAÇÃO/JC
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes determinou que o ex-deputado federal Roberto Jefferson retorne à prisão. A decisão foi tomada devido a informações recebidas de médicos de que a situação de saúde de Jefferson melhorou e ele tem condições de receber alta imediatamente.
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes determinou que o ex-deputado federal Roberto Jefferson retorne à prisão. A decisão foi tomada devido a informações recebidas de médicos de que a situação de saúde de Jefferson melhorou e ele tem condições de receber alta imediatamente.
O ex-deputado foi preso preventivamente, por decisão do STF, em agosto deste ano, sob a acusação de que ele estava usando vídeos em suas redes sociais para atacar poderes da República e o estado democrático de direito.
Em 4 de setembro, Moraes havia autorizado a transferência de Jefferson da prisão para um hospital particular para que fosse submetido a tratamento médico.
Defesa
Por meio de nota, o PTB, partido presidido por Jefferson, disse considerar que ele já cumpriu "tempo suficiente de prisão" e afirmou temer que suas condições de saúde se agravem caso ele permaneça por mais tempo na penitenciária.
A defesa de Jefferson afirma que solicitou a prisão domiciliar e que se pronunciará após o julgamento do caso. "O julgamento virtual do caso e do habeas corpus do Presidente do PTB está marcado para acontecer entre os dias 15 e 22 de outubro, quando nos manifestaremos publicamente", diz a nota.
Agência Brasil
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO