Porto Alegre, segunda-feira, 27 de setembro de 2021.
Dia Mundial do Turismo.
Porto Alegre,
segunda-feira, 27 de setembro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Governo Federal

- Publicada em 27/09/2021 às 13h21min.

Bolsonaro diz que Forças Armadas não cumprem 'ordem absurdas'

A fala vem após dúvidas no meio político se parte das Forças Armadas estaria disposta a embarcar em uma ruptura institucional

A fala vem após dúvidas no meio político se parte das Forças Armadas estaria disposta a embarcar em uma ruptura institucional


Michael M. Santiago/GETTY IMAGES VIA AFP/DIVULGAÇÃO/JC
O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (27), durante evento da Caixa Econômica Federal, que as Forças Armadas não cumprem ordens absurdas. "Se eu der ordens absurdas, vão cumprir? Não. Nem a mim, nem a governo nenhum. As Forças Armadas tem que ser tratadas com respeito", disse o chefe do Planalto.
O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (27), durante evento da Caixa Econômica Federal, que as Forças Armadas não cumprem ordens absurdas. "Se eu der ordens absurdas, vão cumprir? Não. Nem a mim, nem a governo nenhum. As Forças Armadas tem que ser tratadas com respeito", disse o chefe do Planalto.
A fala vem após dúvidas no meio político se parte das Forças Armadas estaria disposta a embarcar em uma ruptura institucional. Como revelou o Estadão/Broadcast, o ministro da Defesa, Walter Braga Netto, mandou recado ao presidente da Câmara, Arthur Lira (Progressistas-AL), por meio de um interlocutor, de que não haveria eleições em 2022 sem voto impresso, proposta derrotada no Congresso.
Ainda durante o discurso no evento da Caixa, que marcou a abertura da agenda de eventos dos mil dias de governo, Bolsonaro ainda voltou a dizer que não gostaria de ver a gasolina e o dólar nos níveis atuais, mas ressaltou que não resolve tudo sozinho. "Alguém acha que eu não queria gasolina a R$ 4 ou menos? O dólar a R$ 4,50 ou menos? Não é maldade da nossa parte, é a realidade", disse o presidente. "Tem um ditado que diz "nada está tão ruim que não possa piorar". Não queremos isso", acrescentou.
Agência Estado
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário