Porto Alegre, quinta-feira, 09 de setembro de 2021.
Dia do Administrador e do Médico Veterinário.
Porto Alegre,
quinta-feira, 09 de setembro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Assembleia Legislativa

- Publicada em 20h31min, 08/09/2021.

Governo mantém regime de urgência na tramitação da regionalização da Corsan

Em reunião na Casa da Assembleia na Expointer, deputados e prefeitos pediram mais tempo para discutir o projeto de regionalização que deve ser votado na próxima sessão

Em reunião na Casa da Assembleia na Expointer, deputados e prefeitos pediram mais tempo para discutir o projeto de regionalização que deve ser votado na próxima sessão


Joel Vargas/DIVULGAÇÃO/JC
Depois de aprovar o projeto que permite a privatização da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) na semana passada, os deputados e entidades municipalistas realizaram uma reunião, nesta quarta-feira (8) na Casa da Assembleia na Expointer, onde defenderam o adiamento da votação de um dos projetos de regionalização do saneamento proposto pelo governo Eduardo Leite (PSDB). A proposta que cria a Unidade Regional de Saneamento Básico (URSB) Central, com os 317 municípios atendidos pela Corsan, foi protocolada pelo Executivo em regime de urgência e, como o prazo de tramitação já venceu, está trancando a pauta do Parlamento e deve ser votada na próxima semana. O chefe da Casa Civil, Artur Lemos (PSDB), que participou da reunião, se recusa a retirar a urgência da matéria.
Depois de aprovar o projeto que permite a privatização da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) na semana passada, os deputados e entidades municipalistas realizaram uma reunião, nesta quarta-feira (8) na Casa da Assembleia na Expointer, onde defenderam o adiamento da votação de um dos projetos de regionalização do saneamento proposto pelo governo Eduardo Leite (PSDB). A proposta que cria a Unidade Regional de Saneamento Básico (URSB) Central, com os 317 municípios atendidos pela Corsan, foi protocolada pelo Executivo em regime de urgência e, como o prazo de tramitação já venceu, está trancando a pauta do Parlamento e deve ser votada na próxima semana. O chefe da Casa Civil, Artur Lemos (PSDB), que participou da reunião, se recusa a retirar a urgência da matéria.
O adiamento da votação, proposta pelo presidente do Legislativo, Gabriel Souza (MDB), foi apoiada pelo líder do governo, Frederico Antunes (PP). Apesar de o Palácio Piratini se recusar a retirar a urgência, Antunes anunciou que solicitará a inversão da pauta da sessão da próxima terça-feira - passando o projeto da regionalização para o final.
A reunião também definiu a formação de um grupo de trabalho para discutir a regionalização do saneamento básico.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário