Porto Alegre, quinta-feira, 02 de setembro de 2021.
Dia do Repórter Fotográfico.
Porto Alegre,
quinta-feira, 02 de setembro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Senado

- Publicada em 13h12min, 02/09/2021.

Em reunião com Pacheco, governadores cobram renovação de compra de vacinas

A conversa com Pacheco ocorreu após uma tentativa frustrada de reunião com o presidente Jair Bolsonaro

A conversa com Pacheco ocorreu após uma tentativa frustrada de reunião com o presidente Jair Bolsonaro


Pedro Gontijo/Senado Federal
Em uma reunião com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), nesta quinta-feira (2) governadores cobraram a renovação de contratos para compra de vacinas contra a Covid-19 e uma solução para a crise entre os Poderes, manifestando preocupação com ataques do presidente Jair Bolsonaro às instituições.
Em uma reunião com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), nesta quinta-feira (2) governadores cobraram a renovação de contratos para compra de vacinas contra a Covid-19 e uma solução para a crise entre os Poderes, manifestando preocupação com ataques do presidente Jair Bolsonaro às instituições.
A conversa com Pacheco ocorreu após uma tentativa frustrada de reunião com o presidente Jair Bolsonaro. Em meio a movimentos para a eleição presidencial de 2022, o presidente do Senado se colocou como um intermediador da demanda dos Estados. "Não é possível se interromper o diálogo com nenhum dos Poderes, com nenhuma das instituições e não ouvir os governadores dos Estados e do Distrito Federal", disse o senador após a reunião.
Por intermédio de Pacheco, os governadores decidiram elaborar uma nota técnica e cobrar do Ministério da Saúde a renovação de contratos de compra de vacinas no âmbito do Plano Nacional de Imunização (PNI). A preocupação é com contratos vencendo em setembro e a necessidade de concluir a vacinação da população, além de uma terceira dose de reforço para grupos prioritários.
"Queremos evitar uma corrida de Estados e municípios atrás de vacinas dentro desses contratos", disse o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB). "A ideia é que possamos até outubro avançar bem, para não ter problema na relação com outros países por conta da pandemia, e também até o fim do ano alcançarmos a imunização plena, o controle do coronavírus", afirmou o governador do Piauí, Wellington Dias (PT).
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário