Porto Alegre, sexta-feira, 11 de junho de 2021.
Dia da Marinha Brasileira.
Porto Alegre,
sexta-feira, 11 de junho de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Congresso Nacional

- Publicada em 11h29min, 11/06/2021.

Deputado Marcelo Freixo anuncia saída do PSOL e deve ingressar no PSB

Mudança de partido visa candidatura ao governo do Rio de Janeiro em 2022

Mudança de partido visa candidatura ao governo do Rio de Janeiro em 2022


MARCO QUINTANA/Arquivo/JC
O deputado federal Marcelo Freixo anunciou nesta sexta-feira (11) sua saída do PSOL, partido do qual fez parte durante 16 anos. De acordo com o parlamentar, em publicação em suas redes sociais, a decisão foi "longamente amadurecida", e tomada devido à necessidade de uma "ampliação do diálogo e a construção de uma aliança com todas as forças políticas". Freixo já está com sua ida encaminhada ao PSB, partido onde deverá se colocar como pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro.
O deputado federal Marcelo Freixo anunciou nesta sexta-feira (11) sua saída do PSOL, partido do qual fez parte durante 16 anos. De acordo com o parlamentar, em publicação em suas redes sociais, a decisão foi "longamente amadurecida", e tomada devido à necessidade de uma "ampliação do diálogo e a construção de uma aliança com todas as forças políticas". Freixo já está com sua ida encaminhada ao PSB, partido onde deverá se colocar como pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro.
O parlamentar agradeceu ao PSOL e afirmou que hoje "encerra esse ciclo" e, apesar de não estar mais no partido, ele e seus antigos correligionários seguirão "na mesma trincheira de defesa da vida, da democracia e dos direitos do povo brasileiro". De olho no pleito do ano que vem, o deputado afirma que as eleições de 2022 "serão um plebiscito nacional sobre a Constituição de 1988". "Por isso nós democratas não temos o direito de errar: do outro lado está a barbárie da fome, da morte e da devastação", declarou.
O parlamentar se diz dedicado agora à construção de pontes, "reafirmando o valor do diálogo e o papel da política como meio de resolvermos de forma pacífica os problemas do nosso País". E concluiu: "o nosso dever histórico é derrotar Bolsonaro nas urnas e o bolsonarismo enquanto projeto de sociedade. E sei que o PSOL e eu estaremos do mesmo lado para cumprir essa tarefa".
Na quinta-feira, Freixo se reuniu com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e outras lideranças de esquerda do Rio, durante três horas. O encontro foi fechado, mas o Estadão apurou que o petista defendeu a importância de buscar o centro na composição eleitoral de 2022 e disse que a conciliação é uma característica do seu modo de fazer política.
Participaram do encontro além de Freixo, Alessandro Molon (PSB), Jandira Feghali (PCdoB) e Benedita da Silva (PT), além da presidente e do vice do diretório nacional do PT, Gleisi Hoffmann e Washington Quaquá. Deputados estaduais e vereadores petistas também estiveram presentes. A reunião ocorreu em um hotel na orla de Copacabana, na zona sul da cidade.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário