Porto Alegre, sábado, 15 de maio de 2021.
Dia do Assistente Social.
Porto Alegre,
sábado, 15 de maio de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Olivicultura

- Publicada em 15h38min, 15/05/2021. Atualizada em 15h47min, 15/05/2021.

Feira do Azeite apresenta resultados da safra de 2021 em Porto Alegre

Com grande procura do público, 11 bancas de expositores no pátio da Secretaria da Agricultura, no bairro Menino Deus, apresentaram os resultados da safra de 2021

Com grande procura do público, 11 bancas de expositores no pátio da Secretaria da Agricultura, no bairro Menino Deus, apresentaram os resultados da safra de 2021


LUIZA PRADO/JC
Carlos Villela
Usando máscaras e casacos na manhã fria deste sábado (15), um grande público foi prestigiar a segunda edição da Feira do Azeite Novo neste mês, que trouxe uma novidade. Ao todo, 11 bancas de expositores no pátio da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), no bairro Menino Deus, em Porto Alegre levaram aos consumidores pela primeira vez no ano os azeites feitos com os resultados da safra de 2021. Logo no começo da manhã, dezenas de pessoas já ocupavam o espaço, chegando até a gerar filas em alguns estandes.
Usando máscaras e casacos na manhã fria deste sábado (15), um grande público foi prestigiar a segunda edição da Feira do Azeite Novo neste mês, que trouxe uma novidade. Ao todo, 11 bancas de expositores no pátio da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), no bairro Menino Deus, em Porto Alegre levaram aos consumidores pela primeira vez no ano os azeites feitos com os resultados da safra de 2021. Logo no começo da manhã, dezenas de pessoas já ocupavam o espaço, chegando até a gerar filas em alguns estandes.
Parceria entre a Seapdr e o Instituto Brasileiro de Olivicultura (Ibraoliva), as feiras começaram em 2019 e tiveram sua regularidade interrompida com o advento da pandemia de Covid-19. Desde o retorno das atividades e o fim da colheita, entre fevereiro e março, a feira passou a ser realizada no primeiro e terceiro sábados de cada mês.
De acordo com Maria Luiza Reginato, sócia da Olivae, produtora sediada no município de Piratini, a conscientização sobre os benefícios do azeite de oliva junto ao público é um “trabalho de formiguinha”, feito aos poucos e com tempo. Ela nota que, como a feira dos azeites ocorre junto à Feira Ecológica do bairro Menino Deus, boa parte do público que compra frutas e verduras lá estende sua passada para ao menos observar os azeites. Além disso, ela destaca que, na feira, é possível que o produtor esteja em contato direto com o consumidor, podendo explicar melhor sobre as qualidades do azeite para a saúde e culinária, além de apresentar ao consumidor as diferenças entre eles, como o filtrado e o não-filtrado, ou o monovarietal (de apenas uma variedade de oliva) e multivarietal (uma mistura entre duas ou mais variedades).
Por conta das restrições sanitárias decorrentes da pandemia, algumas atividades realizadas na feira – como a degustação de azeites – estão suspensas.
Segundo o diretor de comunicação do Ibraoliva, Emerson Alves, a edição deste sábado foi a mais completa das últimas semanas porque todos os produtores já conseguiram colher e envasar seu azeite. Ele diz que há relatos de produtores de uma safra superior à do ano passado, e a expectativa é que a safra tenha chegado a 900 toneladas de azeitonas, o que pode resultar em 90 mil litros de azeite extra-virgem. “É um azeite novo, ainda jovem. O que existe de melhor hoje no Rio Grande do Sul estava aqui reunido”, afirmou. Ele observou também que a edição deste sábado trouxe um dos maiores públicos já registrados na feira.
Hoje, o Rio Grande do Sul é o maior produtor de azeites do Brasil, com 73 produtores registrados e 77 rótulos diferentes no Estado de acordo com o Ibraoliva, e vem colhendo os resultados positivos de uma série de programas e investimentos nos últimos 10 anos. Em 2012, a pasta estadual da Agricultura instituiu a Câmara Setorial das Oliveiras, que gerou em 2015 o Programa Estadual de Desenvolvimento da Olivicultura, o Pró-Oliva. E, aos poucos, o Estado vai qualificando ainda mais sua produção. Em 2020, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) habilitaram o funcionamento de um laboratório de análises de azeites em Pelotas, no qual é possível fazer as avaliações que constatam acidez, índice de peróxidos e outros parâmetros importantes para a classificação dos azeites.
Participaram da feira as marcas Batalha, de Pinheiro Machado; Casa Gabriel Rodrigues, de São Gabriel; Olivae, de Piratini; Olivas do Sul, de Cachoeira do Sul; Olivais da Fonte, de Formigueiro; Costa Doce, de Dom Feliciano; Verde Louro, de Canguçu; Estância do Cerro Nina, de Rosário do Sul; e Vila do Segredo, Costi Olivos e Prosperato, as três de Caçapava do Sul.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário