Porto Alegre, quarta-feira, 12 de maio de 2021.
Dia da Enfermagem.
Porto Alegre,
quarta-feira, 12 de maio de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CPI da Covid

- Publicada em 20h59min, 11/05/2021.

Presidente da Anvisa diz que se arrepende de ir a manifestação com Bolsonaro

 "Não refleti a imagem negativa que isso passaria e certamente depois disso nunca mais houve esse tipo de comportamento meu", reconheceu presidente da Anvisa

"Não refleti a imagem negativa que isso passaria e certamente depois disso nunca mais houve esse tipo de comportamento meu", reconheceu presidente da Anvisa


Jefferson Rudy/Agência Senado/JC
O presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, disse, nesta terça-feira (11), que se arrepende de ter participado de uma manifestação ao lado do presidente Jair Bolsonaro em 15 de março do ano passado. Torres foi questionado sobre o episódio na CPI da Covid. "Estive no Planalto porque tinha uma conversa com o presidente. Havia uma manifestação naquele dia em frente ao Palácio, e, quando cheguei, o presidente deslocou-se para a proximidade de seus apoiadores, é comum o presidente ter essa interação com o público". Torres disse ter cumprimentado todos com o cotovelo e afirmou que naquela época ainda havia dúvida sobre a eficácia do uso de máscaras. "Não refleti a imagem negativa que isso passaria e certamente depois disso nunca mais houve esse tipo de comportamento meu." Ele reforçou que discorda da atitude do presidente quando estimula aglomerações.
O presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, disse, nesta terça-feira (11), que se arrepende de ter participado de uma manifestação ao lado do presidente Jair Bolsonaro em 15 de março do ano passado. Torres foi questionado sobre o episódio na CPI da Covid. "Estive no Planalto porque tinha uma conversa com o presidente. Havia uma manifestação naquele dia em frente ao Palácio, e, quando cheguei, o presidente deslocou-se para a proximidade de seus apoiadores, é comum o presidente ter essa interação com o público". Torres disse ter cumprimentado todos com o cotovelo e afirmou que naquela época ainda havia dúvida sobre a eficácia do uso de máscaras. "Não refleti a imagem negativa que isso passaria e certamente depois disso nunca mais houve esse tipo de comportamento meu." Ele reforçou que discorda da atitude do presidente quando estimula aglomerações.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Conteúdo Publicitário