Porto Alegre, quarta-feira, 07 de abril de 2021.
Dia do Jornalista. Dia Mundial da Saúde.
Porto Alegre,
quarta-feira, 07 de abril de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Câmara de Porto Alegre

- Publicada em 03h00min, 07/04/2021.

Aprovada indicação de renda complementar para famílias abaixo da linha da pobreza em Porto Alegre

Recém criadas, siglas UP e Patriota tentam, pela primeira vez, conquistar cadeira na Câmara de Porto Alegre

Recém criadas, siglas UP e Patriota tentam, pela primeira vez, conquistar cadeira na Câmara de Porto Alegre


/Ederson Nunes/CMPA/Divulgação/JC
Rariane Costa
Aprovada pela Comissão de Finanças e Orçamento (Cefor) da Câmara de Porto Alegre, durante reunião nesta terça-feira (6), a indicação ao Executivo para criação de renda complementar no município será encaminhada ao prefeito Sebastião Melo (MDB) que definirá sobre o destino da medida. Com autorização do prefeito, o texto deve voltar à Câmara para posterior votação.
Aprovada pela Comissão de Finanças e Orçamento (Cefor) da Câmara de Porto Alegre, durante reunião nesta terça-feira (6), a indicação ao Executivo para criação de renda complementar no município será encaminhada ao prefeito Sebastião Melo (MDB) que definirá sobre o destino da medida. Com autorização do prefeito, o texto deve voltar à Câmara para posterior votação.
Entre os vereadores que compõem a Comissão, dois representantes da base do governo votaram de forma favorável à proposta. A indicação foi aprovada com 3 votos favoráveis e nenhum contrário.
O texto que será agora encaminhado ao prefeito prevê o pagamento de R$ 200,00 por mês, até o fim da pandemia, para cerca de 130 mil famílias que vivem abaixo da linha da pobreza em Porto Alegre, o que representaria cerca de R$ 319 milhões em custos anuais.
Justificando a proposta, o autor da medida, vereador Matheus Gomes (PSOL) destaca que os custos oriundos da instituição de renda complementar em Porto Alegre seriam cobertos em partes por impostos e pelo consumo. Ainda segundo o vereador os cofres municipais registram aumento na renda total nos últimos anos o que propicia a instalação da proposta sem maiores impactos no orçamento.
Nas redes sociais o parlamentar lançou abaixo assinado com o intuito de "pressionar o prefeito a instituir o projeto", a hashtag #AprovaMelo também foi compartilhada com a mesma intenção.
Comentários CORRIGIR TEXTO