Porto Alegre, terça-feira, 02 de março de 2021.
Dia Nacional do Turismo.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 02 de março de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

governo federal

- Publicada em 13h46min, 02/03/2021.

Araújo indica que Bolsonaro pretende participar de cúpula climática de Biden

Autoridades do governo americano pressionam para que Bolsonaro participe da Cúpula da Terra

Autoridades do governo americano pressionam para que Bolsonaro participe da Cúpula da Terra


ALAN SANTOS/PR/DIVULGAÇÃO/JC
O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, disse nesta terça-feira (2) que o presidente Jair Bolsonaro pretende participar do encontro climático com chefes de Estado e de governo organizado pelo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, em Washington. Como o Estadão revelou, autoridades do governo americano pressionam para que Bolsonaro participe da Cúpula da Terra, em abril, e já o haviam convidado em reuniões reservadas.
O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, disse nesta terça-feira (2) que o presidente Jair Bolsonaro pretende participar do encontro climático com chefes de Estado e de governo organizado pelo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, em Washington. Como o Estadão revelou, autoridades do governo americano pressionam para que Bolsonaro participe da Cúpula da Terra, em abril, e já o haviam convidado em reuniões reservadas.
O chanceler confirmou, durante entrevista à imprensa, que o Brasil já foi convidado durante contatos de alto nível político e diplomático, embora não tenha sido enviado ainda um convite formal. Ele relatou que o enviado especial para o Clima, John Kerry, expressou durante reunião virtual a expectativa de Biden de que Bolsonaro vá ao evento. "O presidente pretende fazer parte desse esforço", disse Araújo.
O Palácio do Planalto deve usar a presença na reunião, indicou o ministro, para cobrar financiamento por parte de países desenvolvidos de ações de proteção e recuperação ambiental no Brasil.
Durante a campanha eleitoral, Biden ameaçou impor sanções econômicas ao Brasil caso Bolsonaro não agisse para conter desmatamento e incêndios na Amazônia. Então candidato democrata, o presidente norte-americano afirmou à época que reuniria outros países do mundo para pressionar o governo brasileiro e que ofereceria em troca uma quantia de U$ 20 bilhões.
Araújo disse que o Brasil vai apresentar sua contribuição determinada no Acordo de Paris, metas ambientais que o País se comprometeu a alcançar, e vai usar o fórum para cobrar repasses de dinheiro. "Isso é aquilo que até hoje está faltando", disse Araújo, sobre o Acordo de Paris. "O acordo é extremamente ambicioso, mas continua não havendo cumprimento de compromissos na contraparte financeira, isso certamente será uma de nossas prioridades", finalizou.
 
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO