Porto Alegre, sexta-feira, 25 de dezembro de 2020.
Natal.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 25 de dezembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Supremo Tribunal Federal

- Publicada em 13h46min, 25/12/2020.

Gilmar Mendes defende vacinação 'urgente' contra a Covid-19 em todo o País

Ministro do STF se posicionou através da sua conta no Twitter

Ministro do STF se posicionou através da sua conta no Twitter


ROSINEI COUTINHO/SCO/STF/JC
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes foi às redes sociais no Dia de Natal defender a urgência da vacinação contra a covid-19 em todo o Brasil. Ele teceu ainda críticas à arena ideológica que se formou em torno do tema. "Vacinas não possuem ideologia. Sua função científica é salvar vidas, como há tantos anos o fazem. Quase 190 mil já se foram pela #COVID19", escreveu nesta sexta-feira (25), o ministro do STF, em seu perfil no Twitter. "A imunização é urgente e deve abarcar todo o país. Devemos confiar nos critérios de prioridade estabelecidos pelas autoridades sanitárias", acrescentou.
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes foi às redes sociais no Dia de Natal defender a urgência da vacinação contra a covid-19 em todo o Brasil. Ele teceu ainda críticas à arena ideológica que se formou em torno do tema. "Vacinas não possuem ideologia. Sua função científica é salvar vidas, como há tantos anos o fazem. Quase 190 mil já se foram pela #COVID19", escreveu nesta sexta-feira (25), o ministro do STF, em seu perfil no Twitter. "A imunização é urgente e deve abarcar todo o país. Devemos confiar nos critérios de prioridade estabelecidos pelas autoridades sanitárias", acrescentou.
O posicionamento de Gilmar Mendes reforça a pressão contra o governo na questão das vacinas. Na quinta-feira (24), o presidente Jair Bolsonaro voltou a se manifestar sobre o tema ao levantar dúvidas sobre a eficácia da imunização patrocinada pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB). "A eficácia daquela vacina em São Paulo parece que está lá embaixo, né?", disse, em transmissão ao vivo nas redes sociais.
Enquanto vários países já iniciaram a vacinação, o Brasil ainda não tem uma data oficial para começar a campanha de imunização dos brasileiros contra a Covid-19. Ficou para trás, inclusive, na América Latina, com países como México, Costa Rica e Chile já aplicando as primeiras doses nesta quinta-feira.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO