Porto Alegre, quinta-feira, 10 de dezembro de 2020.
Dia Internacional dos Direitos Humanos.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 10 de dezembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

justiça eleitoral

- Publicada em 12h32min, 10/12/2020. Atualizada em 12h58min, 10/12/2020.

Ministério Público Eleitoral investiga compra de votos em Capão do Cipó

O prefeito eleito Froner (PP) e o vice Anselmo Cardoso (PDT) estão entre os alvos principais

O prefeito eleito Froner (PP) e o vice Anselmo Cardoso (PDT) estão entre os alvos principais


MINISTÉRIO PÚBLICO/DIVULGAÇÃO/JC
O Ministério Público Eleitoral (MPE) está investigando compra de votos nas eleições para prefeito em Capão do Cipó. Com o apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e da Brigada Militar (BM), foram cumpridos 20 mandados de busca e apreensão na manhã desta sexta-feira (10).
O Ministério Público Eleitoral (MPE) está investigando compra de votos nas eleições para prefeito em Capão do Cipó. Com o apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e da Brigada Militar (BM), foram cumpridos 20 mandados de busca e apreensão na manhã desta sexta-feira (10).
Segundo o MPE, a investigação apontou que chapa eleita na cidade gaúcha e alguns apoiadores teriam comprado votos no último pleito. O prefeito eleito Froner (PP) e o vice Anselmo Cardoso (PDT) estão entre os alvos principais, junto com um posto de combustíveis e uma loja de materiais de construção.
De acordo com a promotora de Justiça Silvia Jappe, foram ofertados materiais de construção e combustíveis em troca de voto.
“Temos fotos de tíckets com rubrica que seria de apoiador. Pelo o que apuramos, poderiam ser trocados por combustíveis em um posto do município. A conta seria paga por alguns dos alvos da operação”, afirmou Silvia.
Nesta manhã, duas pessoas foram encaminhadas à Delegacia de Polícia por posse ilegal de arma de fogo.
Comentários CORRIGIR TEXTO