Porto Alegre, sexta-feira, 27 de novembro de 2020.
Dia do Técnico de Segurança do Trabalho. Dia Internacional de Combate ao Câncer.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 27 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

ELEIÇÕES 2020

- Publicada em 17h52min, 27/11/2020. Atualizada em 19h43min, 27/11/2020.

Enfrentamento nas redes e no horário eleitoral marcam últimos dias da campanha em Porto Alegre

Melo e Manuela destacaram pontos de seus planos de governo e também partiram para o ataque

Melo e Manuela destacaram pontos de seus planos de governo e também partiram para o ataque


REPRODUÇÃO/JC
Fernanda Crancio
A dois dias do segundo turno da eleição municipal, os candidatos à prefeitura de Porto Alegre, Sebastião Melo (MDB) e Manuela d'Ávila (PCdoB), dedicaram os últimos programas eleitoras diurnos a mesclar propostas e chamamentos aos eleitores com ataques sutis, mantendo o tom mais ácido que a campanha ganhou nesta semana derradeira, também estendido às redes sociais.
A dois dias do segundo turno da eleição municipal, os candidatos à prefeitura de Porto Alegre, Sebastião Melo (MDB) e Manuela d'Ávila (PCdoB), dedicaram os últimos programas eleitoras diurnos a mesclar propostas e chamamentos aos eleitores com ataques sutis, mantendo o tom mais ácido que a campanha ganhou nesta semana derradeira, também estendido às redes sociais.
Ao longo da noite desta sexta-feira (27), os adversários veiculam suas últimas peças de propaganda eleitoral permitida por lei. Durante o dia ocuparam o horário eleitoral para reforçar algumas das propostas feitas nos 45 dias de campanha.
Melo falou de ações voltadas aos idosos, disse que pretende ampliar o número de creches e os horários de algumas delas, disse que manterá a gratuidade da passagem de ônibus aos porto-alegrenses com mais de 65 anos, e aproveitou para enfatizar a importância do voto. Ao ligar Manuela ao PT, partido de seu vice, Miguel Rossetto, mostrou imagens da última campanha à Presidência da República, na qual a candidata disputou como vice do petista Fernando Haddad, e disse que ela buscava não mostrar sua aliança com a sigla. A propaganda terminou com o locutor reforçando: "Se ela esconde coisas agora, imagina depois".
Já Manuela apresentou sua candidatura como a que "não se conforma com injustiças e desigualdades". Ela incentivou todos a votarem no domingo (29), ressaltando que o voto representava a chance de mudar a cidade, e destacou propostas de baixar o IPTU, de buscar a vacina da Covid-19 e de reduzir o preço da passagem de ônibus. Também voltou a dizer que seu oponente representa "a velha política" e se apresentou como um caminho novo. "Eles há 16 anos se revezam no poder e os problemas continuam", enfatizou.
Pelas redes sociais, os candidatos seguiram apresentando pontos de seus planos de governo e, a exemplo do que vem acontecendo desde o início desta semana, partiram para o enfrentamento mais direto. Perto do meio-dia, postagem no perfil de Melo no Facebook atacava: "Nossa adversária é citada na lista da Odebrecht, empresa envolvida em uma das maiores investigações contra a corrupção da história deste País. Ainda assim, ela tenta nos atacar manipulando a verdade sobre os fatos".
A publicação encerra destacando que "Melo sempre foi ficha limpa e continuará sendo", e que o seu jeito de fazer política é baseado na "honestidade e transparência".
Manuela, por sua vez, usou as redes sociais também para combater o que chamou de "fake news" a seu respeito. "Por que estão espalhando notícias falsas? Porque eles não têm propostas para Porto Alegre! Lembre-se que o voto é a tua única arma, põe o teu voto na mão. Quem conhece minha história não acredita nas mentiras que inventam a meu respeito", completou.
Comentários CORRIGIR TEXTO