Porto Alegre, domingo, 15 de novembro de 2020.
Dia da Proclamação da República.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 15 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Eleições 2020

- Publicada em 12h53min, 15/11/2020. Atualizada em 16h47min, 15/11/2020.

Julio Flores diz que campanha foi vitoriosa, "independente do resultado"

Julio Flores votou pela manhã no Pão dos Pobres

Julio Flores votou pela manhã no Pão dos Pobres


GABRIELA PORTO ALEGRE/ESPECIAL/JC
Gabriela Porto Alegre
O candidato à prefeitura de Porto Alegre pelo PSTU, Julio Flores, se mostrou otimista ao fazer um balanço da campanha eleitoral deste ano. Depois de votar no Colégio La Salle Pão dos Pobres, no bairro Cidade Baixa, neste domingo (15), o candidato disse estar satisfeito com o trabalho realizado pela sua equipe: “Independente do resultado, fizemos uma campanha vitoriosa”.
O candidato à prefeitura de Porto Alegre pelo PSTU, Julio Flores, se mostrou otimista ao fazer um balanço da campanha eleitoral deste ano. Depois de votar no Colégio La Salle Pão dos Pobres, no bairro Cidade Baixa, neste domingo (15), o candidato disse estar satisfeito com o trabalho realizado pela sua equipe: “Independente do resultado, fizemos uma campanha vitoriosa”.
Acompanhado de seus assessores, Flores comentou sobre os principais desafios do período eleitoral e as dificuldades enfrentadas pelo PSTU. “A nossa avaliação é de que a nossa campanha foi muito importante, apesar de todas as adversidades. Não tivemos o direito de apresentar nossas propostas como queríamos em debates, depois, ainda tivemos que lidar com as restrições da pandemia”, afirmou o candidato. “Nossa atuação se deu, principalmente pelas redes sociais, pois somos rigorosos quanto ao isolamento social, e não somos irresponsáveis como o governo Marchezan e Leite”, mencionou, referindo-se à flexibilização de atividades econômicas durante a pandemia da Covid-19.
O candidato do PSTU se mostrou bastante satisfeito com as propostas divulgadas. “Nossa campanha foi vitoriosa, há um grande entusiasmo independente dos resultados. Propomos uma saída por fora da democracia dos ricos, que é a de construir conselhos populares nas periferias, nos locais de trabalho e eleger os representantes dos trabalhadores para construir uma luta contra a miséria, a fome e o desemprego”, lembrou.
Conforme ele, a construção desses conselhos se faz necessária para que a cidade consiga se tornar menos desigual em diversos aspectos e segmentos. “Indígenas, quilombolas, moradores dos bairros populares estão sendo massacrados por esses regimes capitalistas. É uma utopia pensar que o capitalismo vai resolver a vida dos trabalhadores. Ele comanda a cidade há séculos e sempre tivemos desemprego, fome, miséria. Agora, com a pandemia, isso é ainda mais escancarado”.
Para o candidato, essa construção coletiva é fundamental, já que as comunidades pobres acabam, por vezes, sendo mais responsáveis que os “governos de plantão”, como intitulou. “Temos essa batalha e a nossa proposta dos conselhos populares é de justamente garantir saídas que preservem as pessoas e não o lucro dos grandes capitalistas como os governos querem”, concluiu. Antes da votação, o candidato já havia iniciado a agenda de compromisso às 8h, com uma série de entrevistas para emissoras de rádio da Capital. À tarde, a programação deve ser a mesma: mais entrevistas.
Julio Flores tem 61 anos, é professor de matemática nas redes estadual e municipal de Porto Alegre. Natural de São Borja, já participou de mais de 10 eleições para os cargos de vereador, prefeito, governador e senador desde 1990. Em 1980, Flores também foi diretor do Sindicato dos Bancários de Porto Alegre (SindBancários).
Comentários CORRIGIR TEXTO