Porto Alegre, sábado, 14 de novembro de 2020.
Dia do Bandeirante.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 14 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Eleições 2020

- Publicada em 21h41min, 14/11/2020. Atualizada em 21h57min, 14/11/2020.

Barroso diz que Justiça avalia antecipar 2º turno em Macapá para 20/12

'Diante do pedido dos candidatos de Macapá, vamos verificar a possibilidade de antecipar'

'Diante do pedido dos candidatos de Macapá, vamos verificar a possibilidade de antecipar'


MARCELO CAMARGO/ABR/JC
O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, disse neste sábado (14) que a Corte vai verificar a possibilidade de o segundo turno das eleições em Macapá (AP) ser antecipado em uma semana, para o dia 20 de dezembro.
O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, disse neste sábado (14) que a Corte vai verificar a possibilidade de o segundo turno das eleições em Macapá (AP) ser antecipado em uma semana, para o dia 20 de dezembro.
O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Amapá decidiu nessa sexta-feira (13) que o primeiro turno na cidade será realizado dia 13 de dezembro e o segundo, dia 27, após o pleito ter sido adiado por causa da crise vivida na cidade em razão do apagão de energia elétrica. As datas ainda precisam ser confirmadas pelo TSE.
Barroso disse que o pedido para que o segundo turno seja antecipado em uma semana chegou dos candidatos à Prefeitura de Macapá.
"Diante do pedido dos candidatos de Macapá, vamos verificar a possibilidade de antecipar em uma semana. Por enquanto, a previsão é essa, do segundo turno ser no dia 27. Mas se for possível tecnicamente antecipar, nós faremos isso", disse Barroso durante visita ao Centro de Divulgação das Eleições (CDE), no TSE, nesta noite.
Caso o pedido dos prefeitos seja atendido, haverá a diferença de uma semana entre o primeiro e o segundo turno das eleições na cidade.
"Não é uma decisão jurídica, é técnica. Se for possível, o ideal seria que houvesse duas semanas entre o primeiro e segundo turno. Mas dependemos de regularização do fornecimento de energia, do restabelecimento pleno da ordem pública e de condições técnicas para fazer a eleição com a confiabilidade que nós nos impomos", disse o presidente do TSE.
Barroso destacou que as datas de 13 e 27 de dezembro foram definidas pelo TRE após consulta ao TSE, uma vez que o processo de readequação das urnas eletrônicas para esse pleito específico é uma "experiência inédita".
"A tecnologia da informação do TSE havia pedido máximo de tempo possível", afirmou. "Portanto, se for possível talvez antecipar para dia 20 o segundo turno, nós faremos. Mas, se não for, a segurança e a precisão do resultado são os mais importantes", comentou Barroso.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO