Porto Alegre, sexta-feira, 13 de novembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 13 de novembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

ELEIÇÕES 2020

- Publicada em 18h04min, 13/11/2020. Atualizada em 22h12min, 13/11/2020.

Sorteio das urnas que terão votação paralela ocorre neste sábado

A votação paralela é feita a cada pleito, para confirmar a confiabilidade das urnas eletrônicas

A votação paralela é feita a cada pleito, para confirmar a confiabilidade das urnas eletrônicas


MARCO QUINTANA/JC
Neste sábado (14), às 9h, ocorre o sorteio das urnas eletrônicas que passarão por auditoria do processo de votação paralela, comandado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Realizada a cada eleição, a auditoria deste ano será transmitida ao vivo pelo canal do YouTube da Justiça Eleitoral gaúcha, por conta das medidas de prevenção à Covid-19 e restrições de acesso à sede do Tribunal.
Neste sábado (14), às 9h, ocorre o sorteio das urnas eletrônicas que passarão por auditoria do processo de votação paralela, comandado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Realizada a cada eleição, a auditoria deste ano será transmitida ao vivo pelo canal do YouTube da Justiça Eleitoral gaúcha, por conta das medidas de prevenção à Covid-19 e restrições de acesso à sede do Tribunal.
Após o sorteio, as urnas a serem auditadas são recolhidas de seus locais de votação, lacradas no cartório eleitoral e transportadas para Porto Alegre. Caberá às zonas eleitorais providenciarem a substituição desses aparelhos, para que os eleitores daquela seção possam votar normalmente.
A votação paralela será realizada no domingo (15) das eleições, simultaneamente ao pleito, no Prédio II do Foro Central de Porto Alegre. Para fiscalizar todas as etapas do processo, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contratou uma empresa especializada em auditoria, que adotará todas as medidas de proteção para enfrentamento da pandemia, durante a realização do procedimento.

O que é a votação paralela

A votação paralela é uma auditoria realizada pelos Tribunais Regionais Eleitorais para confirmar a confiabilidade das urnas, comprovando o funcionamento correto dos programas e segurança do processo eleitoral. Esse procedimento vem acontecendo desde 2002, para garantir à sociedade a correta contabilização de votos pela urna eletrônica.
Na véspera das eleições, algumas urnas são sorteadas para a realização da auditoria, que ocorre simultaneamente ao pleito. Ou seja, ao mesmo tempo em que acontecem as votações, as urnas sorteadas serão testadas.
Para a realização da votação paralela, representantes dos partidos políticos preenchem cédulas de votação em papel que, posteriormente, são digitadas nas urnas por funcionários da Justiça Eleitoral. Ao fim da votação, os votos das urnas serão comparados com as cédulas e o resultado deve coincidir. Deste modo, fica comprovado, por amostragem, que o mecanismo efetivamente registra e totaliza exatamente o voto de todo e cada eleitor que comparece às urnas eletrônicas.
Além de representantes de partidos políticos e qualquer pessoa interessada, acompanham o processo membros da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e do Ministério Público.
Comentários CORRIGIR TEXTO