Porto Alegre, sexta-feira, 23 de outubro de 2020.
Dia da Aviação e do Aviador.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 23 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Meio Ambiente

- Publicada em 17h29min, 23/10/2020. Atualizada em 17h40min, 23/10/2020.

Ministério da Economia remaneja R$ 60 mi para o Ministério do Meio Ambiente

A informação foi confirmada pela pasta em nota divulgada nesta sexta-feira (23)

A informação foi confirmada pela pasta em nota divulgada nesta sexta-feira (23)


Mayke Toscano / Secom MT / Divulgação / JC
Depois de o Ibama paralisar totalmente o trabalho de combate a incêndio por falta de dinheiro, o Ministério da Economia remanejou nesta sexta-feira R$ 60 milhões de seu próprio limite de pagamento para o Ministério do Meio Ambiente. A informação foi confirmada pela pasta em nota divulgada nesta sexta-feira (23).
Depois de o Ibama paralisar totalmente o trabalho de combate a incêndio por falta de dinheiro, o Ministério da Economia remanejou nesta sexta-feira R$ 60 milhões de seu próprio limite de pagamento para o Ministério do Meio Ambiente. A informação foi confirmada pela pasta em nota divulgada nesta sexta-feira (23).
Como mostrou o Estadão/Broadcast, o ministro da Economia, Paulo Guedes, entrou diretamente na celeuma que envolve o bloqueio de recursos para Ministério do Meio Ambiente e se comprometeu a dar uma solução para o problema nesta sexta-feira.
Na quinta, Guedes se reuniu com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, o secretário do Tesouro Nacional, Bruno Funchal, e o secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues.
Na noite de quarta-feira (21) Salles e o Ibama ordenaram a paralisação imediata do trabalho de 1.400 agentes de combate aos incêndios que estavam em campo, por causa da falta de recursos e dívidas acumuladas.
O gesto, que pegou o governo de surpresa, foi uma resposta às negativas que o MMA vinha recebendo desde agosto, em relação aos pedidos de recomposição do teto orçamentário que tinha no início do ano.
Neste ano, o orçamento total previsto para a pasta foi de R$ 563 milhões. O Ministério da Economia, porém, cortou uma cifra de R$ 230 milhões desses recursos, para fazer caixa para o governo.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO