Porto Alegre, quinta-feira, 08 de outubro de 2020.
Dia do Nordestino e dia Nacional do Combate a Cartéis.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 08 de outubro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Assembleia Legislativa

- Publicada em 00h06min, 08/10/2020.

Atividades religiosas serão essenciais em pandemias

Parlamentares aprovaram medida com 44 votos a favor e um contrário

Parlamentares aprovaram medida com 44 votos a favor e um contrário


/Joel Vargas/DIVULGAÇÃO/JC
A Assembleia Legislativa reconheceu a atividade religiosa como essencial para a população em tempos de crises ocasionadas por moléstias contagiosas ou catástrofes naturais ao aprovar na tarde desta quarta-feira (7) o projeto de lei nº 100/2020. A proposta, que tramitou em conjunto com o PL 104/2020, somou 44 votos favoráveis e um contrário.
A Assembleia Legislativa reconheceu a atividade religiosa como essencial para a população em tempos de crises ocasionadas por moléstias contagiosas ou catástrofes naturais ao aprovar na tarde desta quarta-feira (7) o projeto de lei nº 100/2020. A proposta, que tramitou em conjunto com o PL 104/2020, somou 44 votos favoráveis e um contrário.
Os projetos de autoria dos deputados Airton Lima (PL) e Sergio Peres (Republicanos), ambos pastores de igrejas evangélicas, atendem essencialmente a interesses dessas instituições. Isso porque igrejas e demais serviços não essenciais tiveram suas atividades restringidas durante as medidas de isolamento social iniciadas em março.
Ao defender o projeto em plenário o deputado Airton Lima afirmou que cultos religiosos contribuem para o equilíbrio psicossocial da população, destacando a necessidade de amparo espiritual aos fiéis. "O isolamento é uma das maneiras eficazes para combate à doença mas isso causa um sentimento de solidão. Milhares de pessoas buscam forças na religião para enfrentar esse período", disse.
A deputada Fran Somensi (Republicanos) apresentou emenda ao projeto que não chegou a ser apreciada em função da aprovação de requerimento para preferência da votação do texto do projeto.
Com a aprovação da proposta fica vedada a determinação de fechamento de instituições religiosas em todo o Estado, o que equipara igrejas a supermercados e farmácias no que diz respeito a classificação essencial.
Comentários CORRIGIR TEXTO