Porto Alegre, quarta-feira, 23 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 23 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

prefeitura de porto alegre

- Publicada em 19h54min, 11/09/2020. Atualizada em 15h59min, 12/09/2020.

Marchezan poderá indicar 20 testemunhas em processo de impeachment

Marchezan alega que trâmite em andamento na Câmara tem motivação eleitoral

Marchezan alega que trâmite em andamento na Câmara tem motivação eleitoral


Alex Rocha/PMPA/JC
A justiça autorizou o prefeito de Porto Alegre Nelson Marchezan Júnior a indicar 20 testemunhas no processo de impeachment em tramitação na Câmara de Vereadores. A decisão desta sexta-feira (11), assinada pelo juiz Cristiano Vilhalba Flores, defere parcialmente o pedido de liminar de Marchezan contra a decisão da comissão processante que reduzia para 10 o número de testemunhas que o prefeito poderia indicar.
A justiça autorizou o prefeito de Porto Alegre Nelson Marchezan Júnior a indicar 20 testemunhas no processo de impeachment em tramitação na Câmara de Vereadores. A decisão desta sexta-feira (11), assinada pelo juiz Cristiano Vilhalba Flores, defere parcialmente o pedido de liminar de Marchezan contra a decisão da comissão processante que reduzia para 10 o número de testemunhas que o prefeito poderia indicar.
A defesa do prefeito alegou que Marchezan teria direito a até 10 testemunhas por fato apontado no pedido de impeachment, fechando o total de 30 nomes. A decisão do juiz, porém, entendeu que são dois fatos no processo e por isso autorizou a indicação de 20 pessoas.
Na semana passada, o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS) suspendeu a liminar que havia interrompido a tramitação do processo e o trâmite foi retomado.
O processo de impeachment foi aberto no dia 5 de agosto pela Câmara. O prefeito é apontado por irregularidades na alocação de R$ 3,1 milhões do Fundo Municipal da Saúde em ações publicitárias. Em entrevista ao Jornal do Comércio, Marchezan voltou a afirmar que o pedido de impeachment tem motivação eleitoral
Comentários CORRIGIR TEXTO