Porto Alegre, quarta-feira, 23 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 23 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Relações Internacionais

- Publicada em 15h28min, 07/09/2020. Atualizada em 15h31min, 07/09/2020.

Estados Unidos parabenizam Brasil por Dia da Independência

Visitas de Bolsonaro aos EUA reforçam aliança estratégica, avalia Mike Pompeo, secretário de Estado americano

Visitas de Bolsonaro aos EUA reforçam aliança estratégica, avalia Mike Pompeo, secretário de Estado americano


ISAC NÓBREGA/PR/JC
Em nota enviada nesta segunda-feira (7) à imprensa, o governo dos Estados Unidos parabenizou o Brasil pelo 198º aniversário da Independência, comemorado nesta segunda-feira, e afirmou que a relação entre os dois países nunca foi tão forte.
Em nota enviada nesta segunda-feira (7) à imprensa, o governo dos Estados Unidos parabenizou o Brasil pelo 198º aniversário da Independência, comemorado nesta segunda-feira, e afirmou que a relação entre os dois países nunca foi tão forte.
"Este ano, apesar dos desafios colocados pela pandemia de Covid-19, expandimos muito nossa cooperação na promoção do comércio bilateral e dos investimentos que ajudam nossas sociedades a florescer", diz a nota assinada pelo secretário de Estado americano, Mike Pompeo, em nome da Casa Branca. "As visitas do presidente Jair Bolsonaro aos Estados Unidos reafirmaram nossa aliança estratégica, incluindo a colaboração em pesquisas militares", completa o documento.
Pompeo também afirma que a parceria entre Brasil e EUA deve catalisar o investimento privado em infraestrutura e, assim, estimular o desenvolvimento econômico no continente.
Ainda na nota, o secretário de Estado americano ressalta que os dois países trabalham pela promoção da democracia e dos direitos humanos no continente e defende a atuação do governo brasileiro no que chamou de "apoio contínuo ao povo da Venezuela", em referência aos cidadãos do país vizinho que hoje residem no Brasil. "É um modelo para a região e uma prova dos valores que compartilhamos", completa.
Agência Estado
Comentários CORRIGIR TEXTO