Porto Alegre, quinta-feira, 24 de setembro de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 24 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

PREFEITURA DE PORTO ALEGRE

- Publicada em 15h36min, 10/08/2020. Atualizada em 15h38min, 10/08/2020.

Para Paim, 'porto-alegrense tem sido desrespeitado' por Marchezan

Paim (e) cobrou previsibilidade e atitude do prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior

Paim (e) cobrou previsibilidade e atitude do prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior


MARCELO G. RIBEIRO/JC
A condução das ações municipais de enfrentamento à Covid-19 têm acirrado as desavenças entre o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior, e o vice-prefeito, Gustavo Paim. No domingo (9), por meio de um vídeo publicado nas redes sociais, Paim criticou  e taxou como "desrespeito" a forma como o chefe do Executivo porto-alegrense vem conduzindo a gestão da capital gaúcha.
A condução das ações municipais de enfrentamento à Covid-19 têm acirrado as desavenças entre o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior, e o vice-prefeito, Gustavo Paim. No domingo (9), por meio de um vídeo publicado nas redes sociais, Paim criticou  e taxou como "desrespeito" a forma como o chefe do Executivo porto-alegrense vem conduzindo a gestão da capital gaúcha.
Para o vice-prefeito, pré-candidato ao Paço municipal, e que desde o final do ano passado expõe as diferenças entre os gestores, as medidas adotadas por Marchezan vêm causando impacto negativo aos cidadãos. “Sabe qual é o maior problema de Porto Alegre hoje? É o desrespeito. É assim que o porto-alegrense está se sentindo: desrespeitado. Desrespeitado pela falta de planejamento, desrespeitado pelas jogadas de marketing, desrespeitado pela falta de estabilidade, desrespeitado pelo medo que tudo isso gera em relação ao futuro”, afirmou Paim.
Cobrando previsibilidade e atitude de Marchezan, o vice-prefeito disse ainda que o que tem acontecido na cidade “envergonha a história de Porto Alegre”, e é fruto de decisões isoladas. “O que o Marchezan está fazendo com o comércio não tem cabimento: manda fechar, manda abrir, daí quando o Estado manda fechar, ele quer abrir – e aí perde na Justiça. Uma vergonha! Tudo isso gerou ainda mais instabilidade e incerteza tanto para a população quanto para os comerciantes”, enfatizou.
No vídeo, publicado no Facebook, Paim propôs ainda um planejamento de curto e médio prazo para evitar a "instabilidade administrativa e política" e disse que o atual prefeito pensa ser "o dono da cidade". "Estamos numa pandemia, estamos perdendo vidas, fechando vagas de emprego e quebrando empresas, sob a reação descontrolada de um prefeito que pensa ser o dono da cidade”, finalizou.
Comentários CORRIGIR TEXTO