Porto Alegre, sexta-feira, 25 de setembro de 2020.
Dia do Trânsito.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 25 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

polícia federal

- Publicada em 03h00min, 17/06/2020.

PF faz busca e apreensão contra aliados de Bolsonaro

A Polícia Federal (PF) cumpriu, na manhã desta terça-feira, mandados de busca e apreensão solicitados pela  Procuradoria-Geral da República (PGR) e determinados pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

A Polícia Federal (PF) cumpriu, na manhã desta terça-feira, mandados de busca e apreensão solicitados pela  Procuradoria-Geral da República (PGR) e determinados pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

As medidas, que atingem aliados do presidente Jair Bolsonaro, têm o objetivo de instruir o inquérito que investiga a origem de recursos e a estrutura de financiamento de grupos suspeitos da prática de atos antidemocráticos. Entre os alvos estão um advogado e um marqueteiro ligados à Aliança pelo Brasil, partido que Bolsonaro tenta criar desde sua saída do PSL, no final do ano passado. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Maranhão, Santa Catarina e no Distrito Federal.

Agentes também cumpriram mandados em endereços do blogueiro Allan dos Santos, do site Terça Livre, do advogado Luís Felipe Belmonte, um dos responsáveis pela montagem da Aliança, e do marqueteiro Sérgio Lima, também do partido que Bolsonaro pretende criar. O empresário Otávio Fakhoury é outro alvo da operação. Ele e Allan dos Santos já tinham sofrido busca e apreensão no inquérito de fake news, também sob a relatoria do ministro Moraes.

Há mandados também contra Alberto Junio da Silva, conhecido como Beto Louco, da Rádio Onda Poços, de Minas Gerais, e contra a jornalista Camila Abdo. Em São Paulo, duas empresas de tecnologia estão na lista de Moraes: a Novo Brasil Empreendimentos Digitais e a Inclutech Telecnologia da Informação. Na segunda-feira, no âmbito do mesmo inquérito sobre protestos antidemocráticos, a ativista Sara Winter, do 300 do Brasil, foi presa após operação da PF. Na noite de sábado, integrantes do grupo atacaram o prédio do STF com fogos de artifício.

O ministro Moraes determinou a quebra do sigilo bancário de 10 deputados federais e um senador. São os deputados Daniel da Silveira (PSL-RJ), alvo de mandado de busca e apreensão nesta terça-feira (16), Cabo Junio de Amaral (PSL-MG), Carla Zambelli (PSL-SP), investigada também no inquérito das fake news, Caroline de Toni (PSL-SC), Alê Silva (PSL-MG), Bia Kicis (PSL-DF), General Girão (PSL-RN), Guida Peixoto (PSL-SP), Aline Sleutjes (PSL-PR) e Otoni de Paula (PSC-RJ). O senador Arolde de Oliveira (PSC-RJ) completa a lista.

Comentários CORRIGIR TEXTO