Porto Alegre, segunda-feira, 18 de maio de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 18 de maio de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

ENSINO

18/05/2020 - 16h20min. Alterada em 18/05 às 20h50min

'Governo não irá forçar a barra para o retorno das aulas sem segurança', afirma Eduardo Leite

Governador disse que não determinará a retomada das aulas sem segurança sanitária e de saúde

Governador disse que não determinará a retomada das aulas sem segurança sanitária e de saúde


GUSTAVO MANSUR/PALÁCIO PIRATINI/JC
Fernanda Crancio
Em live transmitida diretamente dos estúdios da TVE, de onde estão sendo preparados os programas Pré-Enem que serão veiculados para todo o Estado a partir da noite desta segunda-feira (18), o governador Eduardo Leite foi taxativo ao afirmar que não determinará a retomada das aulas nas redes pública e privada sem a garantia de segurança sanitária e de saúde da comunidade escolar.
Em live transmitida diretamente dos estúdios da TVE, de onde estão sendo preparados os programas Pré-Enem que serão veiculados para todo o Estado a partir da noite desta segunda-feira (18), o governador Eduardo Leite foi taxativo ao afirmar que não determinará a retomada das aulas nas redes pública e privada sem a garantia de segurança sanitária e de saúde da comunidade escolar.
Embora ainda não haja uma data estabelecida para o anúncio do calendário de volta às aulas no Estado, Leite disse que não há a possibilidade de "simplesmente não ter aulas" e que é necessário manter o rito de aprendizagem, bem como os alunos conectados ao conhecimento. "A alternativa outra é não ter as aulas e esta é a pior alternativa. Então, vamos procurar todas as alternativas, primando pela segurança do ponto de vista da saúde e não nos resignando a não ter aulas. Não é possível ficarmos satisfeitos em simplesmente não termos as aulas", destacou.
Para manter essa segurança necessária ao retorno, o governador disse que estão sendo ampliados a estrutura para garantir o ensino a distância e os protocolos de segurança sanitários para abrir alternativas de ensino presencial. "Primamos pela proteção aos professores, crianças e famílias, mas buscamos alternativas para viabilizar as aulas e o aprendizado de forma segura", afirmou.
Com a participação do secretário de Educação, Faisal Karam, também foi reforçado o apoio da Assembleia Legislativa, que irá liberar R$ 5,4 milhões para ampliar a rede de internet necessária ao acesso dos alunos da rede estadual à plataforma educacional que será lançada pelo Executivo para dispor dos conteúdos das aulas remotas. O titular da pasta disse que alternativas para manter o planejamento pedagógico estão sendo estudadas. Segundo ele, os alunos cadastrarão um aparelho de celular para acesso à plataforma online e terão a capacidade de dados dos aparelhos aumentada, exclusivamente para atender ao programa educacional.
O governador esclareceu ainda que para o caso de alunos que não tenham acesso a um aparelho de celular está sendo estudada a possibilidade de permitir o uso da estrutura escolar para acompanhamento das aulas. Mas esse processo, segundo ele, ainda necessita de análise dos protocolos de segurança necessários à operação. "A gente não pode simplesmente abrir mão dessa formação, isso gera vários problemas. Do ponto de vista econômico, na rede particular de ensino, a dificuldade já é grande, toda uma economia da educação está sofrendo muito e, se quebrar, pode ter uma sobrecarga na rede pública. Do outro lado, temos outro problema, que é garantir essa formação de conhecimento aos alunos para o futuro", ressaltou.
Leite enfatizou ainda que "o governo do Estado não irá forçar a barra para o retorno das aulas sem segurança" e que será por meio do distanciamento controlado- que analisa riscos de cada região e observa os devidos protocolos- que será estabelecida a forma mais adequada de oferecer as aulas presenciais. "Vamos ter o ensino remoto para lançarmos os conteúdos e garantir aos estudantes as condições de acesso a esses conteúdos, seja por rede de internet, seja de forma presencial", concluiu o chefe do Executivo.
Aulas do Pré-Enem iniciam nesta segunda-feira, a partir das 19h
Anunciadas no início de maio, as aulas preparatórias ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) serão transmitidas pela TVE a partir desta segunda-feira (18), para 13 cidades do Interior e municípios da Região Metropolitana de Porto Alegre. Os cursos serão exibidos de segunda a sexta-feira, das 19h às 23h, em um total de 20 horas semanais, e beneficiam os estudantes da rede pública estadual e os demais que quiserem reforçar a preparação para o Enem. No total serão oferecidas 460 horas de preparação aos estudantes gaúchos, até o dia 31 de outubro.
A aula inaugural reunirá conteúdos de química, história, matemática e português. Os conteúdos ainda poderão ser acompanhados pela internet (tve.com.br/tve-ao-vivo) e, a partir de terça-feira (19), pela TV Assembleia.
Comentários