Porto Alegre, sexta-feira, 15 de maio de 2020.
Dia do Assistente Social.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 15 de maio de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Rio de Janeiro

Alterada em 15/05 às 19h50min

Freixo comunica ao PSOL que desistiu de concorrer à Prefeitura do Rio

Embora tenha avisado informalmente o comando partidário, Freixo não formalizou a decisão por escrito

Embora tenha avisado informalmente o comando partidário, Freixo não formalizou a decisão por escrito


YASUYOSHI CHIBA/AFP/JC
Folhapress
Segundo colocado nas pesquisas, o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL) informou, nesta sexta-feira (15), ao comando do PSOL que desistiu de concorrer à Prefeitura do Rio.
Segundo colocado nas pesquisas, o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL) informou, nesta sexta-feira (15), ao comando do PSOL que desistiu de concorrer à Prefeitura do Rio.
Nas conversas, ele alega dificuldade de consolidação de uma aliança ampla de esquerda, além de resistência enfrentada dentro do próprio PSOL. Até agora, ele só conquistou o apoio do PT.
Embora tenha avisado informalmente o comando partidário, Freixo não formalizou a decisão por escrito. A cúpula do PSOL tenta demovê-lo da desistência antes que encaminhe uma carta ao partido.
Além da dificuldade de costura de uma aliança, Freixo enfrentará outros obstáculos durante a campanha eleitoral caso mantenha seu nome na disputa.
Dirigentes do partido lembram que Freixo tem seu acesso vedado às comunidades dominadas pela milícia, especialmente depois do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL).
Fora as dificuldades de ampliação de aliança e montagem de estrutura, Freixo se mostra desanimado e, segundo interlocutores, reavalia a possibilidade de deixar a cadeira na Câmara em plena crise.
Procurado para informar se essa é uma decisão irreversível, Freixo não se manifestou.
Segundo interlocutores, Freixo ficou particularmente contrariado com a iniciativa do deputado federal David Miranda, também do PSOL, de lançar-se na disputa. Nas conversas, Freixo questiona com que moral poderia cobrar unidade na esquerda se encontra adversários dentro de seu próprio partido.
No momento em que a família manifesta preocupação com sua segurança, ele se diz frustrado pela impossibilidade de construção de uma aliança com demais partidos de esquerda, na qual se apresentaria como representante da oposição contra o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos).
Comentários