Porto Alegre, sexta-feira, 15 de maio de 2020.
Dia do Assistente Social.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 15 de maio de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Conjuntura

Alterada em 15/05 às 16h23min

Eurasia reafirma Bolsonaro como o 'mais incompetente' líder no combate à covid-19

A frase de Bremmer foi publicada em sua conta no Twitter

A frase de Bremmer foi publicada em sua conta no Twitter


EVARISTO SA/AFP/JC
Para Ian Bremmer, presidente da consultoria de risco político Eurasia, o presidente da República, Jair Bolsonaro, é "de longe, o mais incompetente líder político em uma democracia na resposta ao coronavírus". A frase de Bremmer foi publicada em sua conta no Twitter, onde o analista já havia criticado outras vezes a condução de Bolsonaro no combate à pandemia que já matou mais de 13 mil pessoas no Brasil.
Para Ian Bremmer, presidente da consultoria de risco político Eurasia, o presidente da República, Jair Bolsonaro, é "de longe, o mais incompetente líder político em uma democracia na resposta ao coronavírus". A frase de Bremmer foi publicada em sua conta no Twitter, onde o analista já havia criticado outras vezes a condução de Bolsonaro no combate à pandemia que já matou mais de 13 mil pessoas no Brasil.
No tuíte desta sexta-feira (15), Bremmer comentou o pedido de missão de Nelson Teich, que estava à frente do Ministério da Saúde havia 28 dias.
"Dois ministros da Saúde se foram em menos de um mês. E em meio à pandemia", tuitou o analista.
Nos últimos meses, Bremmer também criticou a postura cética de Bolsonaro em relação ao isolamento social e disse que o presidente americano, Donald Trump, parece o inglês Winston Churchill comparado a Bolsonaro.
 
Comentários