Porto Alegre, sexta-feira, 27 de março de 2020.
Dia Internacional do Teatro e Dia do Circo.

Jornal do Comércio

Porto Alegre, sexta-feira, 27 de março de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Congresso Nacional

Notícia da edição impressa de 27/03/2020. Alterada em 26/03 às 21h03min

Maia pede reunião de todos os poderes e equipe do governo

'Está na hora der deixar divergências de lado', afirma presidente da Câmara

'Está na hora der deixar divergências de lado', afirma presidente da Câmara


CLEIA VIANA/CÂMARA DOS DEPUTADOS/JC
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), sugeriu que o presidente da República, Jair Bolsonaro, convoque uma reunião com todos os Poderes e sua equipe técnica para buscar soluções em conjunto para a crise.
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), sugeriu que o presidente da República, Jair Bolsonaro, convoque uma reunião com todos os Poderes e sua equipe técnica para buscar soluções em conjunto para a crise.
"É importante que o presidente possa convocar uma reunião com todos os poderes, com a equipe técnica, com os ministros Mandetta (Saúde), Guedes (Economia), Onyx (Cidadania), para que todos em conjunto possam opinar, uma reunião reservada, um diálogo aberto, franco", disse.
"Acho que está na hora da gente conseguir deixar divergências de lado, não acho que têm contribuído, faço parte delas também. Importante darmos soluções", afirmou. Para ele, caso soluções que garantam previsibilidade para que as famílias permaneçam em suas casas, a sociedade vai acabar saindo do isolamento.
Maia disse ainda que quem tem capacidade de organizar essas soluções é o governo federal. "Ele que pode emitir títulos, moeda. Acredito que se conseguirmos nos próximos dias organizar o orçamento de guerra, talvez isso dê mais tranquilidade aos técnicos do governo", disse.
Para o deputado, é importante essa coordenação e diálogo comandados pelo presidente da República e pelos seus ministros. "A equação que precisamos organizar é um pacote para garantir empregos, a vida das empresas, a previsibilidade das famílias, a condição para que municípios e estados possam continuar atendendo. O pacote todo é esse aqui. Ele vai custar tantos bilhões e está sendo organizado em conjunto pelo poder Executivo. É o que eu penso", disse.