Porto Alegre, sexta-feira, 20 de março de 2020.
Início do Outono.

Jornal do Comércio

Porto Alegre, sexta-feira, 20 de março de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Protestos

18/03/2020 - 21h58min. Alterada em 20/03 às 16h22min

Porto Alegre registra panelaços contra e pró Bolsonaro em diversos bairros

No Viaduto da Borges, foi feita uma projeção com 'Fora Bozo' nas paredes de edifícios

No Viaduto da Borges, foi feita uma projeção com 'Fora Bozo' nas paredes de edifícios


Guilherme Schröder/Especial/JC
Depois de panelaços em outros capitais, foi a vez de Porto Alegre registrar os protestos contra o presidente Jair Bolsonaro, na onda de crítica a seu comportamento em meio à pandemia do coronavírus. Além da Capital, também na Região Metropolitana teve atos, como em São Leopoldo.
Depois de panelaços em outros capitais, foi a vez de Porto Alegre registrar os protestos contra o presidente Jair Bolsonaro, na onda de crítica a seu comportamento em meio à pandemia do coronavírus. Além da Capital, também na Região Metropolitana teve atos, como em São Leopoldo.
Na Capital, a bateção e gritos de "Fora Bolsonaro" foram verificados no Centro e zonas leste, sul e norte. Moradores dos bairros Centro Histórico, Santana, Cidade Baixa, Bom Fim, Independência, Moinhos de Vento, Cristo Redentor, Santo Antônio, Cristal e Tristeza foram para as janelas entre 20h e 20h30min, período de maior intensidade das manifestações.
No Viaduto da Borges, no Centro, foi feira uma projeção com "Fora Bozo" nas paredes de edifícios vizinhos.
Após as 21h, alguns bairros como o Moinhos de Vento também tiveram panelaço em favor do presidente, mas com menor intensidade.