Porto Alegre, quinta-feira, 19 de março de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Assembleia Legislativa

Notícia da edição impressa de 19/03/2020. Alterada em 19/03 às 03h00min

Contratação de profissionais da saúde vai a votação

Sessão plenária vai ocorrer sem a presença do público por conta de surto do coronavírus

Sessão plenária vai ocorrer sem a presença do público por conta de surto do coronavírus


GALILEU OLDEMBURG/DIVULGAÇÃO/JC

Os deputados estaduais votam hoje, a partir das 14h, os dois projetos do governo do Estado que buscam aumentar na quantidade de profissionais da saúde que atuarão nos casos de coronavírus. As matérias foram protocoladas nesta terça-feira, na Assembleia Legislativa, pelo governador Eduardo Leite (PSDB). Apesar da suspensão das sessões plenárias e das reuniões parlamentares no Legislativo gaúcho, o presidente da Casa, Ernani Polo (PP), garantiu a votação. 

Os deputados estaduais votam hoje, a partir das 14h, os dois projetos do governo do Estado que buscam aumentar na quantidade de profissionais da saúde que atuarão nos casos de coronavírus. As matérias foram protocoladas nesta terça-feira, na Assembleia Legislativa, pelo governador Eduardo Leite (PSDB). Apesar da suspensão das sessões plenárias e das reuniões parlamentares no Legislativo gaúcho, o presidente da Casa, Ernani Polo (PP), garantiu a votação. 

Entretanto, a sessão vai ocorrer sem a presença do público, pois o acesso do público está suspenso. os jornalistas vão ter que fazer um credenciamento especial para acompanhar os trabalhos. A votação vai ser transmitida pela TV Assembleia. Os projetos devem ser aprovados por unanimidade.

Um dos projetos pede a autorização dos deputados para a contratação de 17 especialistas. São médicos, farmacêuticos, biólogos e enfermeiros que trabalharão no serviço público de saúde por um ano, podendo ser prorrogado pelo mesmo período.

"Vamos reforçar as equipes que dão orientações à população através do número de telefone 150. Também vamos reforçar as equipes do Laboratório Central do Estado (Lacen), para que possamos fazer mais exames, o mais rapidamente possível, atuando no diagnóstico do coronavírus inclusive nos finais de semana", disse Leite, em uma transmissão ao vivo no Facebook, instantes depois de entregar os projetos à Assembleia.

O outro projeto viabiliza o aumento do número de médicos reguladores dos leitos de internação hospitalar no Estado - que, entre outras tarefas, classificam os casos graves que precisam ser internados. "Hoje são 40 profissionais atuando nessa função. Vamos contratar mais 20, para dar mais estrutura às internações projetadas para as próximas semanas, por conta da disseminação do coronavírus", disse Leite.

O texto modifica os quadros da Secretaria Estadual da Saúde (SES) e aumenta as gratificações dos médicos reguladores de internações e emergências, equiparando ao valor pago pelo governo federal. Essa equalização salarial vai permitir que o Estado receba R$ 348.946,50 por mês do Ministério da Saúde.