Porto Alegre, quinta-feira, 12 de março de 2020.
Dia do Bibliotecário.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Pandemia

Alterada em 12/03 às 18h12min

Bolsonaro deve pedir em pronunciamento que população não compareça a protesto

O presidente pediu ao longo do dia a deputados bolsonaristas que não o visitem no Palácio da Alvorada

O presidente pediu ao longo do dia a deputados bolsonaristas que não o visitem no Palácio da Alvorada


CAROLINA ANTUNES/PR/JC
Folhapress
O presidente Jair Bolsonaro fará um pronunciamento na noite desta quinta-feira (12) em cadeia nacional de televisão e rádio.
O presidente Jair Bolsonaro fará um pronunciamento na noite desta quinta-feira (12) em cadeia nacional de televisão e rádio.
Segundo assessores presidenciais, ele deve pedir à população que não participe dos protestos marcados para o domingo (15) em apoio ao governo federal.
A solicitação deve-se à pandemia do novo coronavírus. O presidente pediu ao longo do dia a deputados bolsonaristas que não o visitem no Palácio da Alvorada.
Com o teste positivo para o novo coronavírus no chefe da Secom (Secretaria Especial de Comunicação da Presidência), Fabio Wajngarten, 44, o presidente realizou teste para a doença e adotou procedimentos de segurança que irão alterar a sua rotina de governo.
O presidente passou a quinta-feira no Palácio da Alvorada, residência oficial, onde foi monitorado pela equipe médica da Presidência da República. A expectativa é que o resultado seja divulgado na sexta-feira (13).
Segundo relatos feitos à reportagem, o presidente teve um resfriado leve ao retornar de viagem recente aos Estados Unidos, mas não apresentou até agora os demais sintomas da doença, como febre e tosse.
Além dele, a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, e o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que acompanharam o presidente na viagem, também passaram por diagnóstico médico.
O exame foi realizado ainda por outros integrantes da comitiva presidencial, como os ministros Ernesto Araújo (Relações Exteriores), Fernando Azevedo (Defesa), Bento Albuquerque (Minas e Energia) e Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional).
Com o risco de contágio, a rotina administrativa do Palácio do Planalto será alterada. Além da maior restrição ao acesso de pessoas, os eventos e solenidades devem ser suspensos e o cumprimento diário do presidente na entrada do Palácio da Alvorada deve ser modificado.