Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 04 de fevereiro de 2020.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

meio ambiente

04/02/2020 - 14h59min. Alterada em 04/02 às 14h59min

Decreto que cria Conselho da Amazônia deve sair na próxima semana, diz Mourão

Mourão afirmou que os recursos virão dos ministérios, mas não especificou valores

Mourão afirmou que os recursos virão dos ministérios, mas não especificou valores


Aqua/Nasa/divulgação/JC
Ao lado da bancada ruralista do Congresso, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, debateu nesta terça-feira, (4), a criação do Conselho da Amazônia e disse que o presidente Jair Bolsonaro deve publicar um decreto para formar o colegiado até a próxima semana.
Ao lado da bancada ruralista do Congresso, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, debateu nesta terça-feira, (4), a criação do Conselho da Amazônia e disse que o presidente Jair Bolsonaro deve publicar um decreto para formar o colegiado até a próxima semana.
A iniciativa, a ser coordenada por Mourão, foi anunciada por Bolsonaro no fim de janeiro, após críticas à atuação do governo na área ambiental e por incêndios na Amazônia.
Segundo Mourão, havia um decreto de 1995 que criava o conselho, mas há questões jurídicas, as quais ele não explicou, que inviabilizam essa ordem e, por isso, Bolsonaro deve publicar um novo decreto.
"O decreto está na mão do presidente. Ele está ultimando isso. Existia um decreto de 1995 que tem um problema jurídico", disse Mourão ao deixar reunião com a Frente Parlamentar da Agropecuária. "Agora tem uma diretriz estratégica. Vou apresentar agora de tarde para o conselho de governo e ai vamos reunir os ministros e vamos começar a trabalhar", disse.
Mourão afirmou que os recursos virão dos ministérios, mas não especificou valores. "Posteriormente nós podemos buscar no exterior com a via do fundo Amazônia. Isso está em estudo", afirmou.
Estadão Conteúdo
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia