Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 01 de fevereiro de 2020.
Dia do Publicitário.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Partidos

01/02/2020 - 18h54min. Alterada em 01/02 às 19h44min

Sartori evita falar em 2022 e diz que ano é de eleição municipal

Sartori participou das homenagens a Pedro Simon em Capão da Canoa

Sartori participou das homenagens a Pedro Simon em Capão da Canoa


MDS RS/Divulgação/JC
Thiago Copetti, de Capão da Canoa
Lançado informalmente pelo ex-governador Pedro Simon como candidato do MDB ao Senado em 2022, ou até mesmo ao Piratini, o também ex-governador do Rio Grande do Sul José Ivo Sartori (MDB, 2015-2018) desconversou sobre o assunto ao ser questionado obre a sua candidatura nas comemorações de 90 anos de Simon, em Capão da Canoa, neste sábado (1).
Lançado informalmente pelo ex-governador Pedro Simon como candidato do MDB ao Senado em 2022, ou até mesmo ao Piratini, o também ex-governador do Rio Grande do Sul José Ivo Sartori (MDB, 2015-2018) desconversou sobre o assunto ao ser questionado obre a sua candidatura nas comemorações de 90 anos de Simon, em Capão da Canoa, neste sábado (1).
Apontado pelo próprio ex-senador como seu possível sucessor na liderança do partido no Estado, Sartori disse que ainda é cedo para falar sobre 2022 e evitou comentar a declaração. Mas não descartou nenhuma possibilidade.
“Agora, a eleição é para prefeito e vereador. É muito cedo para falar sobre 2022”, esquivou-se Sartori.
Desde que saiu do comando do governo do Estado, em 1 de janeiro de 2019, porém, Sartori tem se revelado mais aberto ao tema. Em palestras e eventos em que participa, a possibilidade de voltar às campanhas eleitorais em breve sempre pairam com uma possibilidade. 
O ex-governador tem falado sobre sua gestão no Piratini nessas aparições públicas, mas evita comentar sobre o governo de Eduardo Leite (PSDB). Ainda assim, sua exposição pública é diferente, por exemplo, de 2014, quando só admitiu ser candidato ao Piratini no prazo final estabelecido pela Justiça Eleitoral. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia