Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 21 de janeiro de 2020.
Feriado nos EUA: Dia de Martin Luther King.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Protestos

21/01/2020 - 21h15min. Alterada em 21/01 às 21h49min

Servidores gaúchos aprovam greve para semana de votação de projetos

Assembleia unificada de três sindicatos reuniu mais de 300 pessoas em Porto Alegre

Assembleia unificada de três sindicatos reuniu mais de 300 pessoas em Porto Alegre


Bruna Karpinski/Reprodução/Afagro
A votação do pacote de reformas do governo estadual Eduardo Leite (PSDB), que deve ocorrer na próxima terça-feira (28), será marcada por greves e fortes protestos. Assembleia unificada entre três sindicatos, nesta terça-feira (21), em Porto Alegre, aprovou a paralisação de servidores de diversas categorias do funcionalismo público a partir de segunda-feira (27).
A votação do pacote de reformas do governo estadual Eduardo Leite (PSDB), que deve ocorrer na próxima terça-feira (28), será marcada por greves e fortes protestos. Assembleia unificada entre três sindicatos, nesta terça-feira (21), em Porto Alegre, aprovou a paralisação de servidores de diversas categorias do funcionalismo público a partir de segunda-feira (27).
Os servidores vão parar como forma de pressionar os parlamentares contra a votação do pacote de projetos que mexem nas carreiras e que são alvo de convocação extraordinária de 27 a 31 de janeiro. Outro encaminhamento aprovado é o de divulgar a posição de repúdio ao governador Eduardo Leite, que foi declarado "inimigo do serviço público".
A plenária foi convocada pelos sindicatos dos Servidores de Nível Superior do Poder Executivo do Estado do Rio Grande do Sul (Sintergs) e o dos Servidores Públicos do Rio Grande do Sul (Sindsepe) e o Sindicaixa e teve a presença de mais de 300 pessoas.
Os professores estaduais, que acabaram com a greve no dia 14, já haviam deliberado que também vão fazer paralisação devido ao pacote. A categoria marcou protestos para segunda-feira (27). A previsão é de que ocorra um ato em frente à Praça da Matriz. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia