Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 13 de dezembro de 2019.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

são paulo

13/12/2019 - 12h22min. Alterada em 13/12 às 12h22min

Bruno Covas tem alta da UTI e vai para unidade semi-intensiva

Prefeito ainda não tem previsão pare receber alta hospitalar

Prefeito ainda não tem previsão pare receber alta hospitalar


Rovena Rosa/Agência Brasil/JC
O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, internado desde a última quarta-feira (11) na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Sírio-Libanês, na capital paulista, foi transferido na sexta-feira (13) para a unidade semi-intensiva. Segundo o boletim médico divulgado há pouco pelo hospital, o quadro de saúde é estável, sem sinais de sangramento.
O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, internado desde a última quarta-feira (11) na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Sírio-Libanês, na capital paulista, foi transferido na sexta-feira (13) para a unidade semi-intensiva. Segundo o boletim médico divulgado há pouco pelo hospital, o quadro de saúde é estável, sem sinais de sangramento.
Ele foi internado devido a um sangramento no fígado após procedimento para demarcação da lesão tumoral. Ainda não há previsão de alta hospitalar.
Bruno Covas foi internado no dia 23 de outubro no Sírio-Libanês para tratamento de uma erisipela. Dois dias depois, os médicos diagnosticaram uma trombose venosa das veias fibulares e exames subsequentes apontaram tromboembolismo pulmonar e câncer. O prefeito foi diagnosticado com adenocarcinoma, um tipo de câncer na região de transição do esôfago para o estômago, além de uma metástase no fígado e uma lesão nos linfonodos.
Agência Brasil
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia