Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 02 de dezembro de 2019.
Dia Nacional do Astrônomo. Dia do Samba. Dia Pan-Americano da Saúde.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

partidos

Edição impressa de 02/12/2019. Alterada em 02/12 às 03h00min

Bebianno afirma que Bolsonaro coloca 'democracia em risco'

Ex-ministro e ex-líder do PSL, Gustavo Bebianno chega ao ninho tucano com respaldo de João Doria

Ex-ministro e ex-líder do PSL, Gustavo Bebianno chega ao ninho tucano com respaldo de João Doria


JOSÉ CRUZ/AGÊNCIA BRASIL/JC
Ex-ministro do governo de Jair Bolsonaro e ex-líder do PSL, o advogado Gustavo Bebianno afirmou, neste domingo (1º), que a democracia no Brasil se encontra em risco por causa da postura do presidente. "O momento político que atravessamos hoje é grave, gravíssimo, nossa democracia está em risco", disse Bebianno em evento no Rio de Janeiro que marcou sua filiação ao PSDB e contou com a presença do governador de São Paulo, João Doria. "Tudo que o presidente quer é um pretexto para a adoção de medidas autoritárias."
Ex-ministro do governo de Jair Bolsonaro e ex-líder do PSL, o advogado Gustavo Bebianno afirmou, neste domingo (1º), que a democracia no Brasil se encontra em risco por causa da postura do presidente. "O momento político que atravessamos hoje é grave, gravíssimo, nossa democracia está em risco", disse Bebianno em evento no Rio de Janeiro que marcou sua filiação ao PSDB e contou com a presença do governador de São Paulo, João Doria. "Tudo que o presidente quer é um pretexto para a adoção de medidas autoritárias."
Segundo a análise de Bebianno, o País vive um ambiente de "instabilidade política e econômica" provocado pelo "grau de loucura e irresponsabilidade capitaneado pelo próprio presidente". O ex-aliado político de Bolsonaro criticou o autoritarismo do governo, sobretudo pelas recentes menções ao AI-5 feitas pelo ministro da economia, Paulo Guedes, e pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro.
Para Bebianno, a fala de Paulo Guedes sobre o AI-5 foi desastrada e pode ter sido fruto de um erro. "A outra hipótese é que tenha sido um ato falho dele, de tanto ouvir essa conversa no Palácio do Planalto."
Bebianno disse que a decisão do presidente de excluir o jornal Folha de S.Paulo de licitação do Palácio do Planalto abre caminho para um pedido de impeachment. "Essa atitude demonstra que ele faz tudo aquilo que acusa seus oponentes de fazer, é um absurdo", afirmou. "Ele está afrontando um princípio básico da Constituição que é a liberdade de imprensa e a própria democracia. Abre um flanco enorme para responder a um processo de impeachment."
Antes, em discurso, Bebianno já tinha tomado a defesa do que chamou de "imprensa tradicional". Segundo ele, a imprensa pode cometer erros, como todo mundo, mas ela é crucial para a democracia. Bebianno não poupou críticas a Bolsonaro e a seus filhos Eduardo e Carlos. "São duas pessoas que não têm a menor expressão, nem intelectual nem política; dois seres inexpressivos, abaixo da crítica, que estão comandando as diretrizes do País de forma oficiosa."
Bebianno só poupou, parcialmente, o senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ). "É o único da família que tenta ponderar, arrefecer os ânimos; testemunhei várias vezes suas tentativas de baixar o tom do pai, enquanto os outros dois ficavam insuflando o pai a fazer bobagem."
E acrescentrou: "O presidente não tem nenhum interesse pelo social, pela cultura, pela saúde, por nada daquilo que é importante para o País; ele pensa única e exclusivamente em sua reeleição."
O governador João Doria disse, em discurso, que Bebianno agora "está no caminho certo", mas que seu passado "não foi um erro, mas sim um aprendizado". "Bebianno traz força e experiência para contribuir com o projeto do novo PSDB", acrescentou Doria.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia