Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 25 de novembro de 2019.
Dia do Doador de Sangue.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Partidos

Edição impressa de 25/11/2019. Alterada em 24/11 às 22h47min

PSDB gaúcho prepara candidatos para 2020

Em congresso tucano, Eduardo Leite defendeu reforma do funcionalismo

Em congresso tucano, Eduardo Leite defendeu reforma do funcionalismo


/NÍCOLAS CHIDEM/JC
Porto Alegre, Pelotas, Novo Hamburgo e Santa Maria. A administração tucana nessas quatro cidades foi apresentada no Congresso Estadual do PSDB gaúcho - que, neste sábado (23), reuniu centenas de filiados no Plaza São Rafael - como modelo de gestão aos candidatos que pretendem concorrer a prefeito nas eleições municipais de 2020. O evento foi aberto com as palavras do governador Eduardo Leite (PSDB) e também teve a participação do presidente nacional da sigla, deputado federal Bruno Araújo.
Porto Alegre, Pelotas, Novo Hamburgo e Santa Maria. A administração tucana nessas quatro cidades foi apresentada no Congresso Estadual do PSDB gaúcho - que, neste sábado (23), reuniu centenas de filiados no Plaza São Rafael - como modelo de gestão aos candidatos que pretendem concorrer a prefeito nas eleições municipais de 2020. O evento foi aberto com as palavras do governador Eduardo Leite (PSDB) e também teve a participação do presidente nacional da sigla, deputado federal Bruno Araújo.
No início da manhã, diante de um auditório lotado, Leite defendeu as reformas propostas pelo seu governo, como o pacote de projetos que retiram benefícios do plano de carreira dos servidores públicos e da previdência. O governador repetiu a tese de que as mudanças na carreira dos servidores - especialmente do magistério - beneficia os menores salários.
"Foi pensando nisso que formulamos as propostas encaminhadas ao Parlamento. É para essas pessoas que fizemos concessões, para aumentar o ganho de quem tem mais gastos e menores salários, sem esquecer medidas para reduzir a burocracia e auxiliar quem empreende e gera empregos", falou.
O tucano também fez uma menção elogiosa à ex-governadora Yeda Crusius (PSDB,
2007-2010), que estava no evento, por ter iniciado o processo de ajuste fiscal, interrompido pelo governo Tarso Genro (PT,
2011-2014). "Passadas as reformas, o Estado deixará de ser conhecido por seus problemas", projetou Leite.
Os prefeitos de Pelotas, Paula Mascarenhas; Novo Hamburgo, Fátima Daudt; e Santa Maria, Jorge Pozzobom, participaram de um painel, no qual apresentaram projetos executados em suas cidades que podem servir de inspiração a outros gestores municipais.
O prefeito da Capital, Nelson Marchezan Júnior, não compareceu ao evento - o que gerou certa frustração entre muitos militantes que vestiam camisetas fazendo menção à sua candidatura à reeleição. "É Marchezan, eu acredito", mencionavam as camisetas. Conforme a assessoria do partido, ele não foi ao congresso porque estava completamente sem voz.
Paula Mascarenhas falou do conjunto de medidas implementadas em Pelotas para diminuir os índices de violência. Embora tenha apresentado em um telão várias ações desenvolvidas pela prefeitura - planejamento familiar, prevenção junto às crianças etc. -, a prefeita foi aplaudida quando abordou o programa Mão de Obra Prisional, através do qual a prefeitura contrata presos para trabalhar em obras públicas. 
Fátima Daudt recebeu muitos aplausos ao relatar como recuperou a verba de um financiamento junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Conforme seu relato, o empréstimo de US$ 23 milhões foi contraído na gestão do ex-prefeito Jair Foscarini (MDB) e, em 2016, foi perdido por não ter sido executado nas gestões petistas de Tarcísio Zimmermann (2009-2012) e Luis Lauermann (2013-2016).
Ao assumir, em 2017, Fátima conseguiu recuperar o financiamento - único caso de recuperação de recursos junto ao BID. "Só que o BID nos deu dois anos para executar. E nós executamos. Em outras palavras, conseguimos fazer em dois anos o que o PT não conseguiu fazer em oito", resumiu - arrancando aplausos da plateia. Em seguida, exibiu um vídeo com imagens do andamento das obras.
Em sua palestra, o prefeito de Santa Maria, Pozzobom, deu ênfase à alteração do Plano Diretor da cidade, que passou a facilitar o empreendedorismo e dar mais qualidade de vida ao cidadão. As boas práticas tucanas foram complementadas por painéis que trataram da formação de pré-candidatos para as eleições 2020 em áreas estratégicas, como comunicação e assessoramento jurídico e financeiro das campanhas eleitorais.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia