Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 15 de outubro de 2019.
Dia do Professor.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

senado

15/10/2019 - 20h32min. Alterada em 15/10 às 20h32min

Senado começa a discutir divisão de recursos do petróleo com Estados e municípios

O Senado começou a discutir, em plenário, o projeto que divide os recursos do megaleilão do petróleo com Estados e municípios. O texto passou mais cedo na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) e, se aprovado sem alterações, seguirá para sanção presidencial.
O Senado começou a discutir, em plenário, o projeto que divide os recursos do megaleilão do petróleo com Estados e municípios. O texto passou mais cedo na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) e, se aprovado sem alterações, seguirá para sanção presidencial.
O repasse dos recursos para governadores e prefeitos destrava a conclusão da reforma da Previdência na Casa, prevista para o próximo dia 22. O leilão do excedente de petróleo da chamada cessão onerosa está marcado para o próximo dia 6 e tem previsão de arrecadar R$ 106,6 bilhões.
O relator da proposta, Omar Aziz (PSD-AM), rejeitou fazer alterações no texto para evitar que o projeto retornasse à Câmara dos Deputados, recusando duas emendas. "Estou rejeitando as emendas de plenário, o tempo não é oportuno e urge", declarou Aziz.
O senador Rogério Carvalho (PT-SE) propôs aumentar a quantidade de recursos destinada aos Estados do Norte e do Nordeste e ao Distrito Federal. De acordo com a sugestão, esses governos estaduais receberiam mais R$ 2,1 bilhões da parte da União, além dos repasses já previstos. Outra emenda, proposta por Mecias de Jesus (Republicanos-RR), destinava R$ 36,481 milhões para Roraima usar no auxílio a refugiados venezuelanos.
 
Estadão Conteúdo
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia