Porto Alegre, sábado, 25 de julho de 2020.
Dia do Escritor. Dia do Motorista .

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sábado, 25 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Governo federal

- Publicada em 12h38min, 20/09/2019. Atualizada em 12h47min, 20/09/2019.

Bolsonaro é liberado por médicos para ir à Assembleia Geral da ONU

Rêgo Barros falou a jornalistas ao lado do cirurgião responsável pela operação de Bolsonaro

Rêgo Barros falou a jornalistas ao lado do cirurgião responsável pela operação de Bolsonaro


ANTONIO CRUZ/AGÊNCIA BRASIL/JC
Quatro dias após receber alta hospitalar, o presidente Jair Bolsonaro foi liberado pela equipe médica para ir a Nova Iorque no início da próxima semana, onde fará o discurso de abertura da Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU). "Nosso presidente está pronto para o combate e a viagem para Nova Iorque, no dia 23 (de setembro), está assegurada", informou o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros nesta sexta-feira (20).
Quatro dias após receber alta hospitalar, o presidente Jair Bolsonaro foi liberado pela equipe médica para ir a Nova Iorque no início da próxima semana, onde fará o discurso de abertura da Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU). "Nosso presidente está pronto para o combate e a viagem para Nova Iorque, no dia 23 (de setembro), está assegurada", informou o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros nesta sexta-feira (20).
Rêgo Barros falou com jornalistas ao lado do cirurgião responsável pela operação de Bolsonaro, Antonio Macedo, que veio de São Paulo a Brasília para fazer a avaliação do presidente. O porta-voz da Presidência não respondeu perguntas sobre quem pagou as despesas médicas no hospital particular Vila Nova Star e o deslocamento de Macedo.
Macedo afirmou que Bolsonaro deve seguir algumas recomendações durante a viagem da próxima semana, como continuar usando uma meia elástica e seguir tomando injeções diárias anticoagulantes. Os principais riscos do deslocamento de quase 9 horas até Nova York, disse Macedo, envolvem problemas vasculares.
Além disso, o presidente deve evitar ficar sentado no avião. De acordo com Macedo, ele deve ficar deitado em uma cama que existe na aeronave presidencial e caminhar em alguns momentos.
O boletim médico divulgado pelo hospital diz que o presidente encontra-se em "excelentes condições clínico-hospitalares" e que ele foi liberado para passar da dieta cremosa para "dieta leve", que inclui arroz, purê e filé grelhado. Macedo afirmou que a dieta dará "mais autonomia" para Bolsonaro durante a viagem.
Segundo o médico, foram feitos nesta sexta exames laboratoriais que se apresentaram normais. Também foi realizado Raio-X do tórax e abdômen que mostrou desaparecimento da distensão gasosa que havia na semana passada.
Em mais um sinal de melhora, o presidente cumprimentou uma excursão de crianças que estava na entrada do Palácio da Alvorada, uma das residências oficiais da Presidência. Bolsonaro também vai participar de um evento no Palácio do Planalto na tarde desta sexta para sanção da Medida Provisória da Liberdade Econômica. Nos últimos quatro dias, ele despachou apenas do Alvorada.
Comentários CORRIGIR TEXTO