Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 12 de setembro de 2019.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

investigação

Edição impressa de 12/09/2019. Alterada em 12/09 às 03h00min

Carlos Bolsonaro é suspeito de contratações 'fantasmas'

O vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (PSC) é investigado em dois procedimentos do Ministério Público do Rio por suspeitas de ter mantido funcionários "fantasmas" em seu gabinete. O jornal O Estado de S. Paulo, revelou o caso de Claudionor Gerbatim de Lima e Márcio da Silva Gerbatim. Eles são parentes de Fabrício Queiroz, pivô da investigação envolvendo Flávio e seu antigo gabinete na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), que está suspensa por decisão do ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF). Os Gerbatim também trabalharam no gabinete de Carlos na Câmara e não têm registros de frequência.
O vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (PSC) é investigado em dois procedimentos do Ministério Público do Rio por suspeitas de ter mantido funcionários "fantasmas" em seu gabinete. O jornal O Estado de S. Paulo, revelou o caso de Claudionor Gerbatim de Lima e Márcio da Silva Gerbatim. Eles são parentes de Fabrício Queiroz, pivô da investigação envolvendo Flávio e seu antigo gabinete na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), que está suspensa por decisão do ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF). Os Gerbatim também trabalharam no gabinete de Carlos na Câmara e não têm registros de frequência.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia