Porto Alegre, domingo, 26 de julho de 2020.
Dia dos Avós.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 26 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Assembleia Legislativa

- Publicada em 21h47min, 10/09/2019. Atualizada em 21h47min, 10/09/2019.

Deputados aprovam programa de doação de medicamentos

Marcus Meneghetti
Entre os projetos que os deputados estaduais aprovaram na sessão desta terça-feira (10) da Assembleia Legislativa, estava o projeto que institui o Programa Solidare - Farmácia Solidária, que busca dar a destinação correta aos medicamentos consumidos no Rio Grande do Sul; e a proposta que obriga as produtoras de erva mate a estampar um selo na embalagem, dizendo se o produto contém adição de açúcar ou não. 
Entre os projetos que os deputados estaduais aprovaram na sessão desta terça-feira (10) da Assembleia Legislativa, estava o projeto que institui o Programa Solidare - Farmácia Solidária, que busca dar a destinação correta aos medicamentos consumidos no Rio Grande do Sul; e a proposta que obriga as produtoras de erva mate a estampar um selo na embalagem, dizendo se o produto contém adição de açúcar ou não. 
A proposta que instituiu o Programa Solidare - de autoria da deputada estreante Fran Somensi (Republicanos) - foi aprovada por unanimidade, com o voto de 50 parlamentares.
Notícias sobre política no RS são importantes para você?
Conforme o texto, "o programa consiste em receber doação de medicamentos oriundos da população, de clínicas, de profissionais da saúde, de empresas do segmento farmacêutico e dar a dispensação gratuita à população, sob responsabilidade técnica de um profissional farmacêutico, após avaliação visual da integridade física e da data de validade".
Já o projeto relacionado à comercialização da erva mate - proposto pelo deputado estadual Frederico Antunes (PP) - foi aprovado com 42 votos favoráveis e dois, contrários.
O projeto prevê que as embalagens do produto usado no chimarrão contenha um aviso visível sobre a adição de açúcar ou não à planta. Hoje, isso é informado nas letras miúdas do item "ingredientes", geralmente impresso no verso dos pacotes.
O objetivo da proposta é informar os consumidores que, por motivos de saúde, não podem consumir açúcar - como os diabéticos, por exemplo. 
Também foi aprovado na sessão de ontem o projeto do tenente-coronel Zucco (PSL), que institui o Setembro Dourado. A matéria, que teve 55 votos favoráveis, objetiva dedicar o mês à conscientização sobre o câncer infanto-juvenil. Conforme Zucco, a cor simboliza que o dourado representa que esses pacientes "valem ouro".
Comentários CORRIGIR TEXTO