Porto Alegre, domingo, 26 de julho de 2020.
Dia dos Avós.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 26 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CÂMARA DE PORTO ALEGRE

- Publicada em 18h20min, 05/09/2019. Atualizada em 19h09min, 05/09/2019.

Cartuns são expostos em frente à Câmara em ato contra fechamento de exposição

Ação contou com desenhos pendurados nas grades em frente à Casa

Ação contou com desenhos pendurados nas grades em frente à Casa


LUCIANA MARQUES/DIVULGAÇÃO/JC
Um protesto em frente à Câmara de Porto Alegre chamou a atenção de quem passava pelo local nesta quinta-feira (5). Cartunistas associados ao grupo Grafar (Grafistas Associados do Rio Grande do Sul) expuseram as obras que faziam parte da exposição Independência e Riscofechada menos de 24 horas depois de sua inauguração na entrada do plenário da Casa.
Um protesto em frente à Câmara de Porto Alegre chamou a atenção de quem passava pelo local nesta quinta-feira (5). Cartunistas associados ao grupo Grafar (Grafistas Associados do Rio Grande do Sul) expuseram as obras que faziam parte da exposição Independência e Riscofechada menos de 24 horas depois de sua inauguração na entrada do plenário da Casa.
Com um aviso de "censurado" sobre os desenhos, as charges e os cartuns foram colados nas grades do prédio, sendo fotografados diversas pessoas. Alguns manifestantes ainda portavam cartazes contra o fechamento da mostra. Presente no ato, o vereador Marcelo Sgarbossa (PT) afirmou que a decisão de fechar a exposição mostra que o país vive hoje uma "falsa democracia".
A exposição, conduzida pelo Grafar, foi aberta na noite da última segunda-feira (2) e fechada na tarde do dia seguinte. Ela contava com dezenas de obras de diferentes cartunistas, utilizando o humor para retratar a Independência do Brasil e fazendo críticas ao presidente Jair Bolsonaro (PSL).
> Veja os cartuns da mostra que foi fechada em Porto Alegre
O encerramento da exposição ocorreu por decisão da presidente da Casa, a vereadora Mônica Leal (PP), atendendo a pedido do vereador Valter Nagelstein (MDB), que acusou a mostra de ser uma "exposição promovida pelo PT".
Em nota após o fechamento, os cartunistas informaram que foram surpreendidos com a decisão de suspender o evento. "A sociedade gaúcha defensora da cultura, da liberdade de expressão e da democracia repudia veementemente este ato de censura. Alertamos para a gravidade dessa ação que repete um recente e indesejável passado nacional e remete para um tenebroso momento da história da humanidade", diz o texto.
Comentários CORRIGIR TEXTO