Porto Alegre, domingo, 26 de julho de 2020.
Dia dos Avós.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 26 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Relações exteriores

- Publicada em 03h06min, 21/08/2019. Atualizada em 03h00min, 21/08/2019.

Bolsonaro sinaliza recuo, mas Eduardo confirma indicação

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) afirmou, na tarde desta terça-feira (20), que sua indicação à embaixada do Brasil em Washington está mantida. As declarações foram dadas após o presidente Jair Bolsonaro (PSL) admitir a possibilidade de desistir da indicação do filho caso sinta que o Senado possa rejeitar o pedido.
O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) afirmou, na tarde desta terça-feira (20), que sua indicação à embaixada do Brasil em Washington está mantida. As declarações foram dadas após o presidente Jair Bolsonaro (PSL) admitir a possibilidade de desistir da indicação do filho caso sinta que o Senado possa rejeitar o pedido.
"Estão dando o enfoque, tentando dar contorno de que o presidente poderia estar voltando atrás. Não tive nenhuma conversa dessa com ele. (Minha indicação) Está mantida. Estamos seguindo adiante", afirmou o parlamentar no plenário da Câmara.
Pela manhã, o presidente sinalizou que poderia desistir da indicação caso o governo não tenha votos suficientes para garantir a aprovação do nome do filho. 
"Eu não quero submeter o meu filho a um fracasso. Eu acho que ele tem competência. Mas tudo pode acontecer", disse o presidente ao ser questionado sobre as dificuldades que a indicação enfrenta no Senado.
Dos 81 senadores, 29 responderam que pretendem votar contra o nome do "filho 03" do presidente, ante 15 que disseram ser a favor. Outros não quiseram responder (29) ou se colocaram como indecisos (7).
Indagado sobre levantamentos informais que mostram que Eduardo estaria a sete votos para a aprovação no plenário do Senado, Bolsonaro respondeu que o número representa "voto para caramba". A indicação do parlamentar criou uma "guerra de pareceres" no Senado. Após a divulgação de um documento elaborado pela consultoria legislativa da Casa que aponta nepotismo na possível nomeação, outro parecer, também de consultores, afirma o contrário.
Sobre o parecer contrário, Bolsonaro disse que as consultorias agem de acordo com o interesse do parlamentar. "Tem um viés político dessa questão. O que vale para mim é a súmula do Supremo (Tribunal Federal) que diz que não é nepotismo", afirmou o presidente. Ele ponderou que, "se o Senado quiser rejeitar o nome de Eduardo, é direito dele".
Comentários CORRIGIR TEXTO