Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 06 de agosto de 2019.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Governo do Estado

Edição impressa de 06/08/2019. Alterada em 06/08 às 03h00min

Liminar garante renovação de contratos do IPE Saúde

A Procuradoria-Geral do Estado (PGE), em atuação junto ao Tribunal de Justiça (TJ) do Rio Grande do Sul, obteve liminar garantindo a renovação dos contratos de cobertura assistencial firmados entre o Instituto de Previdência do Estado (IPE) Saúde e municípios ou outros órgãos da administração pública.
A Procuradoria-Geral do Estado (PGE), em atuação junto ao Tribunal de Justiça (TJ) do Rio Grande do Sul, obteve liminar garantindo a renovação dos contratos de cobertura assistencial firmados entre o Instituto de Previdência do Estado (IPE) Saúde e municípios ou outros órgãos da administração pública.
O pedido, apresentado na quarta-feira da semana passada, decorre do julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) nº 70078601580 e dos embargos de declaração ainda pendentes de julgamento. A decisão em questão acarreta a impossibilidade de prorrogação dos contratos e o encerramento da cobertura prestada aos servidores dos municípios e demais órgãos.
A autarquia reportou a existência de inúmeros contratos celebrados embasados em dispositivo idêntico ao declarado inconstitucional. Na liminar obtida junto ao Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, o desembargador Eduardo Uhlein acolheu a fundamentação da Procuradoria-Geral do Estado, reconhecendo a sensibilidade do tema, já que envolve dezenas de milhares de servidores, que recorrem aos serviços prestados pelo IPE Saúde.
A decisão concede a medida requerida pelo Estado e atribui efeito suspensivo aos embargos de declaração pendentes de julgamento, assegurando a possibilidade de renovação dos contratos de cobertura assistencial celebrados antes do julgamento da ação direta de inconstitucionalidade até a decisão do recurso.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia