Porto Alegre, segunda-feira, 27 de julho de 2020.
Dia do Despachante.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 27 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Direitos civis

- Publicada em 03h02min, 05/08/2019. Atualizada em 03h00min, 05/08/2019.

Polícia Militar faz abordagem em evento do PSOL em SP; partido vê intimidação

Policiais militares fizeram uma abordagem a militantes do PSOL no encontro estadual de mulheres do partido na manhã deste sábado (3), em São Paulo. Segundo os dirigentes da sigla, dois policiais pediram documentos dos responsáveis pelo evento e tiveram uma conduta intimidatória com os militantes.
Policiais militares fizeram uma abordagem a militantes do PSOL no encontro estadual de mulheres do partido na manhã deste sábado (3), em São Paulo. Segundo os dirigentes da sigla, dois policiais pediram documentos dos responsáveis pelo evento e tiveram uma conduta intimidatória com os militantes.
Os policiais chegaram em um carro da Polícia Militar (PM) à plenária realizada no Sindicato dos Profissionais em Educação no Ensino Municipal de São Paulo (Sinpeem), na região central de São Paulo, por volta das 9h. De acordo com os dirigentes do PSOL, os policiais foram ao hall de entrada do sindicato e pediram os nomes e RGs dos responsáveis pelo encontro, mas estes se recusaram a entregá-los, por saberem que "não há exigência legal para que a gente se reporte à Polícia Militar em um evento de caráter privado", disse a secretária de Finanças da Executiva Nacional do PSOL, Mariana Riscali.
Mariana diz que passou a explicar sobre o encontro, mas foi interrompida. "Ela (policial militar) disse: 'Você não precisa me explicar o que está acontecendo aqui. Eu já sei o que está acontecendo, sei quantas pessoas estão confirmadas, sei da programação, sei de tudo. O que nós queremos é o nome e o RG dos responsáveis."
Para a secretária do PSOL, essa afirmação da policial configurou uma intimidação. "Isso deixou bastante claro que eles vieram para cá em uma ação deliberada de tentar invadir e intimidar as mulheres do PSOL", disse. Segundo Mariana, uma militante advogada conversou com os policiais e eles deixaram o local sem que os dirigentes tivessem exibido seus documentos. Em nota, a assessoria da PM disse que os policiais estavam em patrulhamento e fizeram a abordagem para indagar se seriam realizados atos nas ruas, além da plenária.
 
Comentários CORRIGIR TEXTO