Porto Alegre, segunda-feira, 27 de julho de 2020.
Dia do Despachante.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 27 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Imprensa

- Publicada em 03h02min, 01/08/2019. Atualizada em 03h00min, 01/08/2019.

Em ato de apoio, Greenwald afirma que ficará no País

"Esse é meu passaporte norte-americano", mostrou o jornalista Glenn Greenwald aos presentes que, em ato a seu favor, lotaram o auditório da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), no centro do Rio de Janeiro, na noite desta terça-feira (30). "Esse passaporte me permite ir para o aeroporto a qualquer minuto e sair do país", continuou. "Eu não me importo com as ameaças que Bolsonaro fez contra mim. Eu não vou fugir desse país."
"Esse é meu passaporte norte-americano", mostrou o jornalista Glenn Greenwald aos presentes que, em ato a seu favor, lotaram o auditório da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), no centro do Rio de Janeiro, na noite desta terça-feira (30). "Esse passaporte me permite ir para o aeroporto a qualquer minuto e sair do país", continuou. "Eu não me importo com as ameaças que Bolsonaro fez contra mim. Eu não vou fugir desse país."
O site The Intercept Brasil, do qual Greenwald é fundador, tem publicado desde 9 de junho reportagens com base em diálogos vazados do ministro da Justiça Sergio Moro e de procuradores da força-tarefa da Lava Jato. O presidente Jair Bolsonaro já afirmou que, em seu entender, Greenwald cometeu um crime e que "talvez pegue uma cana aqui no Brasil". 
Em entrevista antes do ato, o jornalista se disse ameaçado por Bolsonaro. "Obviamente o risco é grande de eu ser preso. Nós sabemos isso todo o tempo", afirmou.
Estiveram presentes no ato artistas como Chico Buarque, Wagner Moura, Marcelo D2 e Camila Pitanga, advogados como Pierpaolo Bottini e Carol Proner, e políticos como os deputados federais Marcelo Freixo (PSOL-RJ) e Jandira Feghali (PCdoB-RJ).
Comentários CORRIGIR TEXTO